PUBLICIDADE
IPCA
0,26 Jun.2020
Topo

Doria elogia MP editada por Bolsonaro que permite suspensão de contratos

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB) - Marivaldo Oliveira/Código19/Estadão Conteúdo
O governador de São Paulo, João Doria (PSDB) Imagem: Marivaldo Oliveira/Código19/Estadão Conteúdo

Felipe Pereira

Do UOL, em São Paulo

23/03/2020 13h32

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), concordou hoje com a MP apresentada pelo Governo Federal para a flexibilização dos contratos de trabalho.

"Avaliamos de maneira positiva e acertada a medida, evitando demissões em massa. Todas as medidas para preservar empregos são bem-vindas, são instrumentos de um momento de exceção. Nossa visão é positiva. Diálogo sempre para buscar o entendimento, preservando empregos", disse Doria.

A MP editada ontem pelo governo Jair Bolsonaro (sem partido) permite que os contratos trabalhistas sejam suspensos por até quatro meses, em meio à pandemia de coronavírus.

O governador de São Paulo também foi questionado sobre a relação com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Doria, que chegou a ser chamado de lunático por Bolsonaro, não acredita que haverá qualquer tipo de retaliação por parte do governo federal a São Paulo.

"Não faz o menor sentido. Eu não vou fazer desafio e nem fazer o 'reis do ringue'. Não é esse o procedimento de um presidente da República. Não é o que se espera de alguém que tem a obrigação de liderar a defesa do Brasil, orientando governadores e governadoras, prefeitos e e prefeitas e ministros. Não é com brigas, afastamentos que vamos construir unidade em um momento difícil. É o momento mais difícil da história deste país. Não é hora de brigar, é hora de somar. Peço ao presidente serenidade para agregar pessoas e não desagregar. Precisamos juntar forças para ajudar o Brasil", analisou Doria.

Veja mais economia de um jeito fácil de entender: @uoleconomia no Instagram.
Ouça os podcasts Mídia e Marketing, sobre propaganda e criação, e UOL Líderes, com CEOs de empresas.
Mais podcasts do UOL em uol.com.br/podcasts, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas.

Economia