PUBLICIDADE
IPCA
0,25 Fev.2020
Topo

Coronavírus: "Não me arrependi em nada do que falei", diz dono do Madero

Do UOL, em São Paulo

25/03/2020 07h44

Depois de dizer que foi "mal interpretado", o empresário Junior Durski, dono do Madero e de outros restaurantes, afirmou que não se arrepende da fala em que criticou as medidas recentes de governadores que limitaram o comércio por causa da pandemia do coronavírus e minimizou 7 mil mortes. As declarações foram feitas em um vídeo.

"Não me arrependi em nada do que falei. O confinamento, do jeito que está, é um absurdo. Se a economia não funciona, o governo não funciona, e nada funciona. Com esse lockdown, vão morrer 5 mil agora e depois mais milhares por falta de saneamento, porque não terá segurança, por fome", disse ele ao colunista Lauro Jardim, do jornal "O Globo'. O empresário afirmou ainda que não pretende demitir nenhum dos seus 8 mil funcionários.

No vídeo polêmico, Durski diz que o fechamento parcial do comércio terá "consequências muito maiores" do que as "5 mil ou 7 mil pessoas que vão morrer por conta do coronavírus". Ele disse ainda que o país terá até 40 milhões de desempregados em 2021 caso isso continue.

Ontem, Durski pediu desculpas e afirmou que se preocupa com as pessoas que estão sofrendo por causa do coronavírus.

"Um momento difícil que estamos vivendo, de ter até cuidado com o que a gente fala, de ser mal interpretado. Eu me preocupo muito com cada uma das pessoas que estão morrendo. Não tenho dúvida que não temos que deixar alguém para trás. Mas não pode ser desproporcional essas medidas de contenção pelo coronavírus", disse no Instagram.

Economia