PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Guedes sugere que empresas façam testes semanais de covid-19 em empregados

Paulo Guedes, ministro da Educação - Agência Brasil
Paulo Guedes, ministro da Educação Imagem: Agência Brasil

Do UOL, em São Paulo

29/04/2020 09h58Atualizada em 29/04/2020 10h51

O ministro da Economia, Paulo Guedes, sugeriu que as empresas façam testes semanais em seus funcionários para detectar se algum deles está contaminado com o coronavírus.

Ao sugerir a medida, o ministro disse que não estava incentivando o fim do isolamento social. Guedes também não mencionou se haveria alguma ajuda do governo para as empresas disponibilizarem os testes.

"Precisamos de vocês agora, empresários, fazendo testes. Funcionário chegou, faz o teste. Se está infectado, vai para casa", declarou em videoconferência promovida na manhã de hoje pelo Mercado & Consumo, que também teve a participação do empresário Abilio Diniz.

Guedes também pediu que empresários e pessoas mais bem informadas ajudem trabalhadores autônomos ou informais, que também foram afetados pela crise do coronavírus, a pedirem o auxílio-emergencial de R$ 600.

"Todo mundo tem um chofer de táxi que costumava usar. Liga para ele, ensina ele a usar o aplicativo da Caixa para pegar os R$ 600", disse.

'Manicômio tributário'

Durante a conversa, Guedes também criticou o sistema tributário brasileiro, o qual chamou de "manicômio tributário" por ser confuso e sobrecarregar os custos das empresas.

O maior vilão, de acordo com o ministro, são os custos sobre a folha de pagamentos. Com uma desoneração, Guedes afirmou que seria possível criar "milhões de empregos" no país.

"Temos de acabar com esse 'manicômio tributário'. Podemos gerar empregos aos milhões se desonerarmos a folha de salário. São estritamente as reformas que vão fortalecer o setor privado e transformar o Brasil em um bom ambiente de negócios", afirmou.