PUBLICIDADE
IPCA
-0,31 Abr.2020
Topo

Previsão inicial era pagar 2ª parcela dos R$ 600 em 27/4; não há nova data

Do UOL, em São Paulo

14/05/2020 17h56

Mais de 50 milhões de brasileiros já receberam a primeira parcela do auxílio emergencial de R$ 600, segundo o governo. Agora, aguardam o pagamento da segunda parcela. Inicialmente, a previsão do governo era pagar a segunda parte do benefício a partir de 27 de abril. Já se passaram mais de duas semanas desta data e, até agora, não há uma nova previsão de quando os recursos serão liberados.

O calendário de pagamento dessa segunda parcela sofreu adiamentos e reviravoltas nas últimas semanas. O UOL entrou em contato hoje novamente com o governo, questionando sobre a divulgação do calendário, mas não teve resposta.

Mudanças de datas

O auxílio emergencial foi anunciado pelo governo em 7 de abril. Na data, o governo informou que o pagamento da segunda parcela aconteceria entre os dias 27 e 30 de abril, de acordo com o mês de nascimento do beneficiário. Aniversariantes de janeiro, fevereiro e março seriam os primeiros a receber.

Em 20 de abril, o presidente da Caixa, Pedro Guimarães, chegou a afirmar em entrevista a jornalistas que o pagamento da segunda parcela do auxílio seria antecipado do dia 27 para 23 de abril.

Dias depois, o presidente Jair Bolsonaro disse que o anúncio da antecipação foi sem seu consentimento, e que primeiro deveria ser paga a primeira parcela para todos.

O Ministério da Cidadania também chegou a informar que o governo não conseguiria fazer a antecipação por "fatores legais e orçamentários". Na ocasião, a pasta disse que terminaria de pagar a primeira parcela do auxílio e anunciaria o calendário de pagamento da segunda parcela após o Ministério da Economia liberar valores extras no Orçamento. Os valores foram liberados por meio de medida provisória, mas o calendário não saiu.

O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, chegou a dizer que o governo iria definir o calendário na última semana de abril, porém, as datas não foram divulgadas. Na quinta-feira passada (7), o ministro disse que o anúncio do cronograma seria na sexta-feira (8), o que também não ocorreu. Lorenzoni prometeu o pagamento para esta semana.

Economia