PUBLICIDADE
IPCA
-0,38 Mai.2020
Topo

Empresa que fatura até R$ 50 milhões terá ajuda para pagar salário, diz BC

Presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto - ADRIANO MACHADO
Presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto Imagem: ADRIANO MACHADO

Antonio Temóteo

Do UOL, em Brasília

01/06/2020 11h58

O presidente do BC (Banco Central), Roberto Campos Neto, afirmou hoje que empresas com faturamento de até R$ 50 milhões terão direito de contratar empréstimos para pagar os salários dos trabalhadores durante a pandemia de covid-19. A medida depende de uma alteração na MP (Medida Provisória) nº 944 de 2020, enviada pelo governo ao Congresso.

Pela proposta original do governo, pequenas e médias empresas, com faturamento anual entre R$ 360 mil e R$ 10 milhões, têm direito a um empréstimo para pagar os salários dos trabalhadores. O crédito está disponível por dois meses.

A MP prevê a destinação de R$ 20 bilhões por mês e os empréstimos têm juros de 3,75% ao ano, com seis meses de carência para pagar, em até 36 meses. O texto também impede que a empresa que contratar o crédito demita os trabalhadores.

Demissão será permitida

Até o momento, só R$ 1,9 bilhão foi emprestado. Além de estender a medida para empresas com faturamento de até R$ 50 milhões, Campos Neto declarou que o programa será prorrogado por mais dois meses.

A nova proposta também prevê que quem contratar o empréstimo terá de manter 50% dos empregados. Uma das queixas dos empresários era o fato de não poderem demitir os trabalhadores.

O BC espera que as mudanças terão um impacto de R$ 5 bilhões na concessão de empréstimos para as empresas que já estão enquadradas na MP e de mais R$ 5 bilhões para empresas com faturamento superior a R$ 10 milhões.

Economia