PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Confira o calendário para saque em dinheiro do auxílio emergencial

Os beneficiários do auxílio emergencial estão divididos em quatro lotes - Caio Rocha/Framephoto/Estadão Conteúdo
Os beneficiários do auxílio emergencial estão divididos em quatro lotes Imagem: Caio Rocha/Framephoto/Estadão Conteúdo

Agência Brasil

09/07/2020 21h07

Quem prefere sacar o dinheiro do auxílio emergencial de R$ 600 terá que acompanhar um calendário que começa no próximo dia 18 de julho, para nascidos em janeiro, e vai até 19 de setembro, para nascidos em dezembro.

Os detalhes foram anunciados pelo vice-presidente da Rede de Varejo da Caixa Econômica Federal, Paulo Henrique Angelo Souza, durante coletiva virtual transmitida nas redes sociais do banco estatal.

Esse calendário para saque em dinheiro vale para cerca de 45 milhões de beneficiários do programa que se inscreveram pelo site ou pelo aplicativo e aqueles que estão inscritos no Cadastro Único de Programas Sociais (CadÚnico) do governo federal.

Quem é beneficiário do Bolsa Família receberá as novas parcelas do auxílio emergencial pelo calendário próprio do programa de combate à miséria. Para quem usa o aplicativo Caixa TEM para transações digitais, que permite o pagamento de contas e compras online, o dinheiro poderá ser movimentado antes do calendário anunciado para saque em dinheiro.

De acordo com a Caixa, os beneficiários do auxílio emergencial estão divididos em quatro lotes. O lote 1 é composto pelas primeiras pessoas que tiveram o cadastro aprovado, no total de 31 milhões, e que receberam a primeira parcela em abril. Essas pessoas já estão começando a receber a terceira parcela.

O lote 2 é formado 8,7 milhões de beneficiários que receberam a primeira parcela em maio e estão agora recebendo a segunda parcela. Quem recebeu a primeira parcela do auxílio no início de junho faz parte do lote 3 (5,2 milhões de pessoas), enquanto quem recebeu no final de junho compõe o lote 4 (cerca de 1 milhão de pessoas).

Veja abaixo:

  • Lote 1: aprovados em ABRIL
  • Lote 2: aprovados em MAIO
  • Lote 3: aprovados no INÍCIO DE JUNHO
  • Lote 4: aprovados no FINAL DE JUNHO

Lote 1 - parcela 3 / Lote 2 - parcela 2 / Lote 4 - parcela 1:

  • Nascidos em Janeiro - crédito: 27 de junho - saque: 18 de julho
  • Nascidos em Fevereiro - crédito: 27 de junho - saque: 25 de julho
  • Nascidos em Março - crédito: 30 de junho - saque: 1 de agosto
  • Nascidos em Abril - crédito: 30 de junho - saque: 8 de agosto
  • Nascidos em Maio - crédito: 01 de julho - saque: 15 de agosto
  • Nascidos em Junho - crédito: 01 de julho - saque: 29 de agosto
  • Nascidos em Julho - crédito: 2 de julho - saque: 1 de setembro
  • Nascidos em Agosto - crédito: 2 de julho - saque: 8 de setembro
  • Nascidos em Setembro - crédito: 3 de julho - saque: 10 de setembro
  • Nascidos em Outubro - crédito: 3 de julho - saque: 12 de setembro
  • Nascidos em Novembro - crédito: 4 de julho - saque: 15 de setembro
  • Nascidos em Dezembro - crédito: 4 de julho - saque: 19 de setembro

Lote 3:

  • Crédito: 16 de junho (nascidos de janeiro a junho)

Saque:

  • Nascidos em Janeiro: 6 de julho
  • Nascidos em Fevereiro: 7 de julho
  • Nascidos em Março: 8 de julho
  • Nascidos em Abril: 9 de julho
  • Nascidos em Maio: 10 de julho
  • Nascidos em Junho: 11 de julho

- Crédito: 17 de junho (nascidos de julho a dezembro)

Saque:

    • Nascidos em Julho: 13 de julho
    • Nascidos em Agosto: 14 de julho
    • Nascidos em Setembro: 15 de julho
    • Nascidos em Outubro: 16 de julho
    • Nascidos em Novembro: 17 de julho
    • Nascidos em Dezembro: 18 de julho

    Calendário de pagamento - Auxílio emergencial - Divulgação/Caixa Econômica Federal - Divulgação/Caixa Econômica Federal
    Imagem: Divulgação/Caixa Econômica Federal

    Números do Auxílio Emergencial

    Até agora, segundo a Caixa, o auxílio emergencial já foi pago a 65,2 milhões de pessoas. Desse total, 19,2 milhões são inscritos no Bolsa Família, outros 10,5 milhões fazem parte do CadÚnico e um total de 35,5 milhões foram as pessoas que se inscreveram diretamente pelo site ou pelo aplicativo, e compõem o grande contingente de trabalhadores informais que estavam fora de qualquer base de dados do governo.

    Para o pagamento do benefício, já foram desembolsados R$ 121,1 bilhões. Ainda estão em análise cerca de 2,1 milhões de cadastros, que podem ter o auxílio aprovado ou não.