PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Bairro de Brasília tem renda de R$ 23 mil, mais que qualquer cidade do país

14.jan.2015 - Residência oficial do Senado, no Lago Sul, bairro nobre de Brasília - Kleyton Amorim/UOL
14.jan.2015 - Residência oficial do Senado, no Lago Sul, bairro nobre de Brasília Imagem: Kleyton Amorim/UOL

Do UOL, em São Paulo

11/08/2020 07h00

O Lago Sul, região nobre de Brasília onde moram muitos políticos, tem renda mensal média de R$ 23.020 por habitante, um patamar muito acima do que qualquer município brasileiro, de acordo com o estudo "Onde Estão os 'Ricos' No Brasil", lançado nesta terça-feira (11) pela FGV (Fundação Getulio Vargas).

"O Lago Sul, onde mora a nata dos servidores federais, aparece no topo. Se fosse um município, o Lago Sul seria o mais rico dos 5.570 municípios brasileiros", afirma.

A cidade brasileira com maior renda média é Nova Lima (MG), com R$ 6.253,03, segundo o estudo.

Florianópolis lidera entre capitais

Os municípios brasileiros com maior renda média mensal, segundo o estudo, são:

  1. Nova Lima (MG): R$ 6.253,03
  2. Santana de Parnaíba (SP): R$ 5.384,77
  3. Aporé (GO): R$ 5.233,93
  4. São Caetano do Sul (SP): R$ 4.565,34
  5. Niterói (RJ): R$ 4.186,52

Entre as Unidades da Federação, o Distrito Federal aparece com a maior média de renda mensal:

  1. Distrito Federal: R$ 2.981,04
  2. São Paulo: R$ 1.977,02
  3. Rio de Janeiro: R$ 1.720,70
  4. Rio Grande do Sul: R$ 1.569,92
  5. Santa Catarina: R$ 1.473,49

Ao analisar as capitais, o estudo aponta Florianópolis como a de maior renda mensal média entre os mais ricos:

  1. Florianópolis (SC): R$ 3.998,30
  2. Porto Alegre (RS): R$ 3.725,15
  3. Vitória (ES): R$ 3.516,16
  4. São Paulo (SP): R$ 3.387,37
  5. Curitiba (PR): R$ 3.241,36

IR mostra os mais ricos

O estudo leva em conta dados de rendimento declarados no Imposto de Renda Pessoa Física de 2018, divididos pelo total da população dos lugares, com o objetivo de analisar a média de rendimento das pessoas mais ricas e onde há maior concentração delas no Brasil.

Segundo o estudo, os dados do IR permitem captar a renda dos mais ricos com mais propriedade. De acordo com Marcelo Neri, autor do estudo, 14,4% da população declara o IR.

"Assim, podemos pensar os critérios para declaração do Imposto de Renda como uma espécie de linha de riqueza que permite identificar os residentes no país com maior poder de compra seguindo as regras tributárias vigentes", afirma o estudo.