PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Sabesp prorroga suspensão de cobrança para 2,5 milhões de famílias em SP

Medida foi adotada para diminuir o impacto econômico da pandemia do novo coronavírus - Martin Bernetti/AFP
Medida foi adotada para diminuir o impacto econômico da pandemia do novo coronavírus Imagem: Martin Bernetti/AFP

Do UOL, em São Paulo

14/08/2020 13h08

A Sabesp (Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo) prorrogou por mais um mês a suspensão de cobrança de tarifa para famílias de baixa renda. A informação foi divulgada hoje pelo vice-governador de São Paulo, Rodrigo Garcia (DEM), em coletiva à imprensa no Palácio dos Bandeirantes.

A isenção da tarifa foi anunciada em março pelo governo paulista, como medida para diminuir o impacto econômico da pandemia do novo coronavírus. Segundo Garcia, 2,5 milhões de famílias vem sendo beneficiadas.

"Essa é uma das medidas adotadas pelo governo do estado para conter os impactos econômicos na crise do coronavírus", disse Garcia.

Mediante autorização da Arsesp (Agência Reguladora de Saneamento e Energia do Estado de São Paulo), a medida foi prorrogada pela terceira vez — válida inicialmente para abril, maio e junho, a iniciativa já havia sido renovada para 31 de julho e 15 de agosto. Os benefícios são destinados a clientes da Sabesp inclusos nas tarifas residencial social e residencial favela.

Ainda de acordo com Rodrigo Garcia, a suspensão de cobrança e corte de fornecimento de água valerá até 15 de setembro.

"Com isso, os 2,5 milhões de consumidores das camadas mais pobres das populações de São Paulo, que de alguma forma tiveram sua renda afetada e já estavam sendo contemplados desde o início da pandemia, passam agora a contar com esse benefício por mais 30 dias", acrescentou.

Produtores rurais

O governo de São Paulo ainda anunciou a liberação de R$ 26 milhões em crédito para a aquisição de apólices do Seguro Rural. A verba é dedicada a micro e pequenos produtores e se soma a outros R$ 25 milhões liberados no primeiro semestre.

"Nós anunciamos aqui uma sequência de ações", afirmou Gustavo Junqueira, secretário de Agricultura e Abastecimento de São Paulo. "Esse é um programa muito importante, e hoje a gente traz uma outra liberação para que seja feito o início da safra."