PUBLICIDADE
IPCA
+0,25 Jan.2021
Topo

Governo prevê gastar no ano só 6% do destinado para enfrentar covid em 2020

Dos R$ 604,7 bilhões previstos para combater a pandemia em 2020, R$ 524 bilhões foram efetivamente gastos - Wallace Martins/Futura Press/Estadão Conteúdo
Dos R$ 604,7 bilhões previstos para combater a pandemia em 2020, R$ 524 bilhões foram efetivamente gastos Imagem: Wallace Martins/Futura Press/Estadão Conteúdo

Antonio Temóteo

Do UOL, em Brasília

18/01/2021 16h23

O governo estimou que gastará em 2021 apenas R$ 36,1 bilhões no combate a pandemia do coronavírus, segundo relatório do Instituto Fiscal Independente do Senado Federal. Esse valor corresponde a 6% dos R$ 604,7 bilhões previstos para custear o enfrentamento da crise sanitária e econômica no ano passado.

Segundo os dados do Tesouro Nacional, dos R$ 604,7 bilhões previstos para combater a pandemia em 2020, R$ 524 bilhões foram efetivamente gastos. Para 2021, dos R$ 36,1 bilhões, R$ 20 bilhões podem ser usados para a compra de vacinas.

Outros R$ 8 bilhões vão custear os benefícios de trabalhadores que tiveram os contratos suspensos ou redução de jornada. O governo também destinou R$ 3,8 bilhões para o Ministério da Saúde, R$ 2,3 bilhões para pagar as últimas parcelas do auxílio emergencial e R$ 2 bilhões para o financiamento de obras de infraestrutura para o setor de turismo.

Orçamento de 2021 não deve ser antes de abril

O Instituto Fiscal ainda projetou que o orçamento de 2021 não deve ser votado antes de abril. Desde 2001, nas três vezes em que o ano se encerrou sem a votação do projeto de lei orçamentária, a publicação da norma ocorreu apenas em abril (em 2015 e 2013) ou maio (em 2006).

A votação do orçamento só deve ocorrer após as eleições dos presidentes da Câmara dos Deputados e do Senado Federal.

A mesa diretora da Câmara dos Deputados bateu o martelo e definiu que a eleição para a presidência da Câmara dos Deputados será realizada no dia 1º de fevereiro. No Senado, a data da eleição ainda não foi definida.