PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Navio encalhado no Canal de Suez é liberado; tráfego será retomado

Do UOL, em São Paulo

29/03/2021 10h27Atualizada em 29/03/2021 15h28

O enorme cargueiro que bloqueava há seis dias o Canal de Suez, no Egito, foi desencalhado. A informação foi dada pela Autoridade do Canal de Suez (SCA). A previsão é de que o tráfego na rota seja retomado em três dias.

"O almirante Osama Rabie, presidente da Autoridade do Canal de Suez, proclamou a retomada do tráfego de navegação no canal", anunciou a SCA em um comunicado.

Com 400 metros de comprimento, o navio Ever Given ficou encalhado diagonalmente em um setor do sul do canal devido a ventos fortes na manhã dia 23 de março, interrompendo o tráfego na mais curta rota de navegação entre a Europa e a Ásia.

Depois de dragagens e escavações adicionais durante o final de semana, agentes de resgate da SCA e uma equipe da empresa holandesa Smit Salvage trabalharam para liberar o navio usando rebocadores nas primeiras horas de hoje.

Pouco depois das 15h15 (10h15 de Brasília), a embarcação finalmente foi colocada na direção do fluxo no meio do canal, com a popa e a proa liberadas. O desencalhe do navio foi comemorado com buzinaços dos barcos ao redor, enquanto o navio começava a subir lentamente na direção norte do canal.

O presidente egípcio, Abdel Fattah al-Sissi, não esperou pelo fim do resgate para se parabenizar no início do dia por uma operação "bem-sucedida", sendo o famoso canal uma importante fonte de renda para o país.

O almirante Osama Rabie afirmou que "o canal funcionará 24 horas por dia depois que o cargueiro voltar a navegar". "Serão necessários três dias e meio para que todos os navios em espera atravessem o canal", disse Rabie ao canal Sadaa al-Balad. Ainda será preciso inspecionar a estabilidade do canal antes que o fluxo seja retomado.

Hoje mais cedo, a notícia de que rebocadores tinham conseguido mover a embarcação levou a uma queda no preço do petróleo bruto, já que parte da distribuição global da commodity acabou afetada pelo encalhe. Empresas especializadas em comércio marítimo estimam que, no total, as perdas econômicas direta ou indiretamente ligadas ao encalhe passem de R$ 300 bilhões.

A operação para liberar a embarcação durou 5 dias e mobilizou retroescavadeiras e equipamentos de dragagem, um grupo de rebocadores e a retirada parcial do peso da embarcação para tentar facilitar o delicado trabalho de engenharia. Havia risco de o navio desequilibrar ou se partir, por exemplo. Mergulhadores não detectaram abalos no casco.

O Ever Given encalhou na manhã do dia 23 em meio a ventos fortes e uma tempestade de areia que afetou sua visibilidade, bloqueando uma das rotas comerciais mais movimentadas do mundo, forçando empresas a redirecionarem navios, o que causa longos congestionamentos.

* Com informações da AFP, Reuters e AP