PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

SP tem bolsa de R$ 210 para jovem desempregado que fizer curso; veja regras

Felipe de Souza

Colaboração para o UOL, em Campinas (SP)

07/04/2021 04h00

O governo do estado de São Paulo tem dois programas de apoio para amenizar os impactos da pandemia de covid-19. Um deles é uma bolsa de R$ 210, em parcela única, para jovens desempregados que fizerem um curso de qualificação. A outra é uma linha de crédito de até R$ 100 milhões para bares, restaurantes, academias e salões de beleza.

Está em análise na Assembleia Legislativa de São Paulo a criação do programa Bolsa Trabalho, que prevê a concessão de R$ 450 por até cinco meses para 70 mil pessoas. Não há prazo para votação.

Além de São Paulo, outros estados e cidades do país têm criado medidas de apoio, com regras próprias. Elas não têm nada a ver com o auxílio emergencial, pago pelo governo federal.

Veja abaixo as regras para participar dos programas paulistas.

Bolsa de R$ 210 do programa Via Rápida

O que é?

Bolsa para jovens que se inscreverem em cursos remotos de qualificação de curta duração do programa Via Rápida. O governo planeja abrir turmas presenciais, mas isso dependerá da evolução para as fases laranja ou amarela do Plano São Paulo nas várias regiões do estado. O Via Rápida já existia antes da pandemia, mas pagava bolsa apenas para ex-detentos e detentos em regime semi-aberto. Em março deste ano, passou a ofertá-la para estudantes desempregados. Serão oferecidas 30 mil vagas até o final do ano, segundo o governo paulista.

Qual o valor?

São R$ 210, pagos apenas uma vez.

Quem tem direito?

Estudantes alfabetizados com mais de 16 anos, desempregados e residentes no estado de São Paulo. É preciso frequentar o curso escolhido. Não há critério de renda, mas não pode receber quem for beneficiário do seguro-desemprego ou de bolsas de outros programas de qualificação estaduais.

Quais são os cursos?

Depende da cidade. Em São Paulo, por exemplo, são 20 opções, como organização de residências, planejamento e gestão de empreendimentos gastronômicos, lógica de programação e marketing. As cargas horárias variam de 50 a 100 horas/aula. As cidades e cursos podem ser consultados no site do programa.

Como me matricular?

Ao selecionar um curso no site, o usuário é direcionado para uma página de cadastro do Via Rápida. Lá, é necessário informar nome, CPF, e-mail e criar uma senha. Depois, o jovem faz a inscrição no curso escolhido preenchendo um segundo formulário com detalhes adicionais, como endereço e escolaridade. Por fim, receberá a confirmação da inscrição por email, se estiver tudo certo, e a data de início do curso.

Como a bolsa é paga?

Caso o estudante se encaixe nos requisitos, após dez dias de aula, o pagamento será feito com uma espécie de voucher (um documento com um código de barras específico), que o aluno deve utilizar para sacar em caixa eletrônico do Banco do Brasil ou Rede 24 horas. O aluno precisa apenas aguardar a chegada do código, sem precisar fazer nenhuma nova solicitação. Caso o estudante tenha mais de cinco faltas no período de dez dias, não vai receber o auxílio.

Linha de crédito para setores afetados pela pandemia

O que é?

Liberação de mais R$ 100 milhões para setores que são obrigados a manter as portas fechadas durante as fases vermelha e emergencial do Plano São Paulo.

Quem tem direito?

Empresários dos setores de bares, restaurantes, academias e salões de beleza, com faturamento mensal de até R$ 30 mil.

Quais são os valores?

Ao todo, R$ 100 milhões, sendo R$ 50 milhões oferecidos pelo programa Desenvolve SP, e os outros R$ 50 milhões pelo Banco do Povo, em microcrédito para capital de giro.

Quais são as regras?

Desenvolve SP: prazo de pagamento de 60 meses, oito meses de carência e taxa de juros de 1% ao mês, mais Selic. Dispensa Certidão Negativa de Débitos. Os benefícios devem ser solicitados no site do Desenvolve SP. Clientes com empréstimos antigos têm direito a adiamento de até três meses no pagamento de prestações.

Banco do Povo: Limite de R$ 10 mil, com taxa de juros de 0% a 0,35% ao mês, carência de seis meses e prazo para pagamento de até 36 meses. Os empréstimos podem ser solicitados no site do Banco do Povo.