PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Comitê vê piora nas hidrelétricas e recomenda medidas para evitar 'apagão'

Brasil enfrenta uma das piores secas de sua história e tenta evitar um "apagão" no sistema elétrico - Ueslei Marcelino/Reuters
Brasil enfrenta uma das piores secas de sua história e tenta evitar um "apagão" no sistema elétrico
Imagem: Ueslei Marcelino/Reuters

Do UOL, em São Paulo

25/08/2021 08h37Atualizada em 26/08/2021 16h06

O CMSE (Comitê de Monitoramento do Setor Elétrico), órgão vinculado ao Ministério de Minas e Energia, admitiu a piora nos níveis dos reservatórios das hidrelétricas do país. Em reunião extraordinária ontem, convocada para avaliar a situação energética nacional, o comitê ressaltou a necessidade de adoção de medidas para lidar com a crise hídrica.

"Conforme destacado pelo ONS (Operador Nacional do Sistema Elétrico), a exemplo do verificado nos últimos meses, predomina a degradação dos cenários observados e prospecções futuras, com relevante piora, fazendo-se imprescindível a adoção de todas as medidas em andamento e propostas, destacadamente a alocação dos recursos energéticos adicionais e flexibilizações de restrições hidráulicas", disse o CMSE, em nota.

O Brasil enfrenta uma das piores secas de sua história e tenta evitar um "apagão" no sistema elétrico e a necessidade de recorrer ao racionamento de energia.

De acordo com o órgão, foi apresentada proposta pelo ONS para flexibilizações temporárias da Regra de Operação do Rio São Francisco.

O comitê não deu detalhes de como seriam essas flexibilizações. Disse apenas elas consideram a "importância de se dispor de recursos energéticos adicionais a fim de assegurar as condições de atendimento eletroenergético, e minimizando, assim, a degradação do armazenamento nos reservatórios das usinas hidrelétricas destacadamente nas regiões Sudeste e Sul do país".

Na reunião também foram discutidos aspectos relacionados a flexibilizações operacionais relacionadas a níveis mínimos de armazenamento de usinas hidrelétricas, e o CMSE indicou a necessidade de uso dos estoques hídricos armazenados.

O tema seguirá para apreciação da CREG (Câmara de Regras Excepcionais para Gestão Hidroenergética), que se deve se reunir hoje para avaliação do tema.

Além disso, foi realizada apresentação pela Assessoria Econômica do Ministério de Minas e Energia sobre proposta de incentivo à redução voluntária do consumo de energia elétrica, aplicável aos consumidores regulados, por meio de incentivo econômico. O tema também foi encaminhado para discussão na CREG.

"O CMSE, na sua competência legal, continuará monitorando, de forma permanente, as condições de abastecimento e o atendimento ao mercado de energia elétrica do país, adotando as medidas para a garantia do suprimento de energia elétrica", afirmou o comitê.

PUBLICIDADE