PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Bolsonaro: Com Lula, carne era mais barata, mas ele não enfrentou pandemia

O presidente Jair Bolsonaro (PL) durante live no dia 18 de fevereiro - Reprodução
O presidente Jair Bolsonaro (PL) durante live no dia 18 de fevereiro Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

18/02/2022 22h48Atualizada em 18/02/2022 23h41

O presidente Jair Bolsonaro (PL) disse hoje que na época do governo do então presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) a carne era "mais barata" em relação aos preços de hoje. No entanto, justificou a comparação ressaltando que seu governo foi afetado pela pandemia de covid-19.

"No tempo do Lula você comprava carne mais barata? Comprava, sim, só que ele não enfrentou uma pandemia", disse, durante a tradicional live semanal via redes sociais, excepcionalmente transmitida nesta sexta-feira.

Bolsonaro também afirmou que Lula "não enfrentou endividamento de R$ 700 bilhões". O presidente também falou que o petista não precisou passar por uma "situação de emprego terrível no Brasil" porque, segundo ele, "pelo menos 40 milhões de pessoas viviam na informalidade, não tinham carteira assinada".

A série histórica disponível no site do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística) tem início em 2012 e mostra momentos de queda do desemprego em alguns períodos depois dos governos petistas. Do começo de 2017 até o fim de 2019, a taxa de desemprego oscilou, mas manteve uma tendência de queda.

Bolsonaro fechou 2019, seu primeiro ano de mandato, com a taxa em 11%. A partir daí, o desemprego avançou e chegou a 14,7% em abril passado. O resultado mais recente do IBGE, entretanto, já mostra uma melhora, com 11,6% no trimestre concluído em novembro, o que representa redução em relação aos 13,1% registrados no trimestre anterior. Na comparação com mesmo trimestre de 2020 (14,4%), a queda foi ainda maior.

Economistas do mercado financeiro calculam que a taxa de desemprego no Brasil, atualmente em 11,6%, seguirá na casa dos dois dígitos pelo menos até 2025. Se isso se confirmar, o país vai completar dez anos consecutivos de desemprego de dois dígitos —isto é, acima de 10%.

Inflação

Além disso, o presidente da República declarou que o país sofre com a inflação alta por conta da pandemia, já que "muitas cadeias produtivas foram fechadas, a gente quebrou o comércio". Bolsonaro questiona se o cenário seria melhor com Lula.

"Será que não dá para entender por que teve inflação? Ou eu sou o malvadão? Se tivesse o Lula no meu lugar seria melhor? O mundo inteiro sofreu", questionou.

Atualmente, Lula lidera as pesquisas de intenção de votos para a Presidência, seguido por Bolsonaro. Os cenários avaliados também mostram que o petista venceria o atual chefe do Planalto, assim como ganharia de outros possíveis adversários, em um eventual segundo turno.