PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

Pix

Sistema de pagamento instantâneo do Banco Central é alternativa a DOC, TED e cartões


1º de abril? Homem devolve Pix de R$ 275 mil e ganha recompensa após engano

Daniel Franco de Oliveira, consultor de vendas de MT que recebeu PIX de R$ 275 mil acidentalmente. - Reprodução de vídeo/TV Centro América
Daniel Franco de Oliveira, consultor de vendas de MT que recebeu PIX de R$ 275 mil acidentalmente. Imagem: Reprodução de vídeo/TV Centro América

Colaboração para o UOL, em São Paulo

08/04/2022 10h44Atualizada em 08/04/2022 16h14

Um mato-grossense ficou espantado após checar seu saldo bancário e notar que recebeu um Pix de aproximadamente R$ 275 mil. Daniel Franco de Oliveira acreditou, no início, que a quantia depositada em sua conta era apenas uma pegadinha, já que o episódio aconteceu na última sexta-feira (1º), dia da mentira. No entanto, ele logo percebeu que o valor era autêntico e, por sua honestidade ao devolver o valor, acabou ganhando até uma recompensa em dinheiro.

Oliveira, que reside em Sinop (MT), explica que trabalha como consultor de vendas em uma academia e recebe salário de R$ 1,5 mil. Portanto, para ele, não fazia sentido receber aquela quantia em dinheiro.

"Eu recebi uma notificação do banco no dia 1° de abril de um Pix com o valor muito alto", disse ele, à TV Centro América, afiliada da TV Globo em Mato Grosso.

Como a honestidade falou mais alto, Oliveira imediatamente decidiu fazer boletim de ocorrência e ir atrás do verdadeiro destinatário daquele pagamento eletrônico. No primeiro momento, ele procurou pela ajuda de sua chefe, pois imaginou que a confusão foi causada pela própria empresa.

"Eu fiquei muito nervoso e chamei a minha chefe. Primeiro eu tentei me conter e pensei que talvez não possa ser de verdade, talvez possa ser do banco", relatou ele.

Os donos da grana

Depois que a empresa averiguou que não houve erro no sistema de pagamento, Oliveira foi investigar mais a fundo a origem do dinheiro e descobriu que ele pertencia a uma corretora de grãos em Sinop, onde um dos colaboradores cometeu um descuido na hora de fazer os pagamentos.

A própria corretora também havia identificado o equívoco na transferência do dinheiro e estava à procura do recebedor. O supervisor comercial da corretora de grãos, Igor Eduardo Marques, explicou que o engano foi provocado por um pequeno erro de digitação no momento em que o Pix foi preparado.

"Quando enviamos o comprovante para o fornecedor ele nos disse que estava errado o nome na transferência", afirmou ele.

Sem conhecer ainda a identidade de Daniel Franco de Oliveira, a empresa tentou contato com o possível recebedor, contudo, não teve sucesso.

Acerto de contas e recompensa

A devolução dos R$ 275 mil aconteceu nesta semana, segundo a emissora. A empresa responsável pelo Pix agradeceu Oliveira pela ajuda e, especialmente, pela dignidade que demonstrou diante da situação.

"Não consigo me imaginar usando um dinheiro que não é meu", disse ele, aliviado com o fim do mal-entendido.

Igor Eduardo Marques afirmou que os dirigentes da corretora de grãos fizeram questão de recompensar Oliveira e o presentearam com R$ 3 mil, equivalente ao dobro de seu salário. "Que seja exemplo para outras pessoas para quando acontecer este erro", finalizou o representante.