IPCA
0,46 Jul.2024
Topo

Fugini cita 'erro' e diz que alterou processos 'mesmo não concordando'

Maionese da marca Fugini - Reprodução/Instagram
Maionese da marca Fugini Imagem: Reprodução/Instagram

Do UOL, em São Paulo

30/03/2023 21h51Atualizada em 31/03/2023 08h35

A Fugini anunciou que está removendo dos mercados um lote da maionese produzida pela marca.

O que aconteceu:

O lote é o iniciado "a partir do número 354", com prazo de validade entre dezembro de 2023 até março de 2024.

As maioneses foram produzidas na fábrica de Monte Alto (SP) entre dezembro do ano passado e o dia 21 deste mês.

A justificativa da Fugini é que houve um "erro operacional" com um ingrediente vencido.

O urucum, utilizado na cor da maionese, "representa 0,003% da formulação" do produto, segundo a marca.

Sempre transparente, vem a público informar que passou por um processo de auditoria em sua planta de Monte Alto que gerou uma ordem para alteração de alguns processos e procedimentos. Mesmo não concordando com algumas alterações determinadas, respeitamos e, rapidamente, alteramos os pontos indicados".
Fugini, em nota

Outros produtos vetados pela Anvisa

A Anvisa já havia determinado essa semana a suspensão da fabricação, comercialização, distribuição e uso de todos os produtos que estão no estoque da Fugini, em caráter preventivo, após uma inspeção achar falhas na fábrica da empresa em Monte Alto (SP).

A suspensão é para todos os produtos da Fugini em estoque na fábrica de Monte Alto, que comercializa molho de tomate, conservas vegetais, maionese, mostarda e ketchup, entre outros.

Foram verificadas "falhas graves" na fabricação dos produtos durante inspeção sanitária na fábrica da empresa, segundo a Anvisa. Além de problemas com higiene, há falhas no controle de qualidade e segurança de matérias-primas e controle de pragas.