Conteúdo publicado há 9 meses

Projeto quer proibir 'carne' feita em laboratório para proteger ruralistas

O deputado federal Tião Medeiros (Progressistas-PR), da bancada ruralista, propôs a proibição da produção de "carne" feita em laboratório.

O que aconteceu

O projeto de lei quer proibir "pesquisa privada, produção, reprodução, importação, exportação, transporte e comercialização" de carne feita em laboratório. O produto, pesquisado frequentemente nos últimos anos, é produzido a partir de células dos animais, mas sem abatê-los.

Na justificativa, Medeiros escreve que a medida "é necessária para proteger a indústria pecuária nacional", e que a pesquisa realizada sobre carne feita em laboratório oferece uma ameaça ao Brasil de várias maneiras.

O deputado chega a dizer que a produção de carne em laboratório pode se tornar uma ameaça à cultura e identidade nacional brasileira, pelos "churrascos serem mais que refeições", e por a carne sintética "ameaçar diluir essa rica tapeçaria cultural de norte a sul".

O parlamentar ressalta que o desenvolvimento do mercado de carnes de laboratório baixaria o preço da carne animal, pela "concorrência desleal" do novo produto, cujos produtores "não enfrentam os mesmos desafios e custos que os pecuaristas tradicionais".

Tião Medeiros é Presidente da Comissão de Agricultura na Câmara e membro da Frente Parlamentar da Agricultura, conhecida como bancada ruralista.

Deixe seu comentário

Só para assinantes