Brasil encerra festival de publicidade de Cannes com 92 troféus

As agências de publicidade brasileiras conquistaram 92 troféus no Cannes Lions 2024, considerado o festival de criatividade mais importante do mundo.

Foram 2 Grand Prix (os maiores prêmios em cada categoria), 14 de Ouro, 31 de Prata e 45 de Bronze para 20 diferentes empresas brasileiras, nas 30 categorias do festival.

O Cannes Lions 2024 distribuiu um total de 857 leões (como são chamados os troféus). As empresas brasileiras inscreveram um total de 2.066 campanhas, em um investimento superior a R$ 10 milhões.

Dois troféus no último dia do evento

Hoje (21), no último dia do evento, apenas 2 ações de marketing brasileiras foram premiadas. Foram Bronzes nas categorias 'Glass: The Lion for Change' (para Boticário/AlmapBBDO) e 'Sustainable Development Goals' (para Heinz/Africa Creative).

Na categoria Film, uma das mais tradicionais do evento, o Brasil ficou sem prêmios. É a primeira vez, desde 1971, que o país não conquista um prêmio na categoria que deu origem ao festival.

Desempenho semelhante ao de 2023

O desempenho deste ano foi quase igual ao do ano passado. Em 2023, agências e empresas brasileiras ficaram com 92 troféus, sendo o 1 Titanium Lions, considerada a grande ideia do ano, além de 2 Grand Prix, 11 Ouros, 28 Pratas e 50 Bronzes. O recorde de conquistas do Brasil aconteceu em 2013, quando foram conquistados 115 leões.

As agências brasileiras mais premiadas foram DM9 e AlmapBBDO. As duas ficaram com 16 leões. A DM9 faturou 4 de Ouro, 4 de Prata e 8 de Bronze. A Almap, por sua vez, ficou com 1 GP, 2 Ouros, 3 Pratas e 10 Bronzes.

Continua após a publicidade

Pelo critério de pontuação do festival (30 pontos para Grand Prix, 15 pontos por Leão de Ouro, 7 pontos por Leão de Prata, 3 pontos por Leão de Bronze e 1 ponto por campanha que figurou entre as finalistas), a AlmapBBDO ficou na frente.

Titanium, a grande ideia

O Grand Prix de Titanium, considerada a 'grande ideia' do festival, foi entregue para campanha 'All the Ads', criada pela agência W+K Portland para a empresa de delivery Doordash.

Na ação, a marca colocou à disposição dos clientes todos os produtos que tiveram comerciais veiculados no Super Bowl deste ano. Segundo a empresa, foram mais de 8 milhões de pedidos, de 76 parceiros oficiais e extra-oficiais.

Além disso, a marca também disponibilizou um imenso 'código de desconto'. Quem o acertasse primeiro ficaria com todos os produtos oferecidos - o equivalente a US$ 480 mil.

Assista ao case -o chefe de criação da W+K Portland, responsável pela campanha é o brasileiro Felipe Ribeiro:

Continua após a publicidade

Em vez de ser uma ideia de concorrência, foi uma ideia de parceria. A gente precisou colaborar com 76 outras marcas, organicamente ou não. Afinal, nossa promessa era de entregar todos os produtos anunciados no Super Bowl. Essa é uma campanha de vendas, e ainda assim, uma peça de entretenimento, e que engajou as pessoas a participarem.
Felipe Ribeiro, chief creative officer da Wieden+Kennedy Portland

Últimos prêmios

O último dia do Cannes Lions também revelou os prêmios gerais da competição. Confira:

  • Agência do ano: Publicis Conseil (França)
  • Marca criativa do ano: Coca-Cola
  • Companhia criativa do ano: WPP
  • Rede de agências do ano: Ogilvy
  • Agência independente do ano: Rethink (Canadá)
  • Rede independente do ano: Rethink (Canadá)
  • Palme d'Or (melhor produtora): Smuggler

Cases brasileiros de sucesso

Os dois Grand Prix brasileiros foram para as ações 'Tá na mão', da agência Gut para o Mercado Livre, em Media e 'Errata at 88', criada pela AlmapBBDO para Johnnie Walker, marca de uísque da Diageo, em Entertainment Lions for Music.

Continua após a publicidade

A primeira se trata de uma ação promocional feita pelo Mercado Livre nos programas da Globo. A cada aperto de mão exibido na programação de entretenimento dos canais da emissora (TV Globo, GNT e Multishow), um QRCode com descontos aparecia na tela.

Com base na análise de dados de perfis de telespectadores e clientes, a campanha ofereceu, antes do período da Black Friday do ano passado, cupons de desconto de acordo com a programação do canal e com as possíveis preferências dos consumidores.

Segundo a marca, nos 45 dias da promoção, foram distribuídos cerca de 925 mil cupons. A campanha demorou cerca de 5 meses entre criação e desenvolvimento dos processos.

Além do Grand Prix, a iniciativa faturou outros quatro troféus. Foram 3 de Prata, em Media, Brand Experience e Creative Commerce e 1 de Bronze, também em Media (no festival, as campanhas podem ser premiadas mais de uma vez na mesma categoria).

Reparação histórica

A outra ideia brasileira que levou o GP foi 'Errata at 88', criada pela AlmapBBDO para Johnnie Walker.

Continua após a publicidade

Em outubro de 2023, a cantora Alaíde Costa fez uma apresentação especial no show 'A Grande Noite - Bossa Nova', realizado em Nova York (EUA). O espetáculo serviu como comemoração aos 60 anos do concerto de bossa nova que apresentou o gênero brasileiro ao mundo em 1962.

A participação de Alaíde no show, a convite da Johnnie Walker, foi vista como uma espécie de 'reparação histórica'.

A cantora, que sempre esteve perto da bossa nova desde sua criação, não foi convidada para se apresentar no show de 6 décadas atrás e, agora, cumpriu seu papel.

Além da apresentação, a marca também publicou um anúncio de página dupla na Folha de S. Paulo, em formato de "Erramos", seção do jornal conhecida pelas correções de informações.

Segundo a empresa, a trajetória da artista traduz a essência do 'Keep Walking', slogan centenário da marca.

Ações brasileiras mais premiadas

Além do GP de Media, as campanhas que possuem agências brasileiras nas fichas técnicas e que levaram mais troféus foram 'Thanks for Coke-Creating', criada em conjunto dos escritórios da VML São Paulo, Kansas e Nova York para Coca-Cola, 'Patrocínio Limpo', da DM9 para Consul, marca de eletrodomésticos da Whirlpool e 'Gerações', o comercial da Volkswagen com Maria Rita, que fez sucesso ano passado, criado pela AlmapBBDO.

Continua após a publicidade

A campanha da Coca-Cola exaltou versões não oficiais do tradicional logo da marca em estabelecimentos locais, como pequenos supermercados e bares de regiões periféricas, ao redor do mundo.

O tempo entre a concepção da ideia e a criação da campanha foi de cerca de um ano. Foi a primeira vez que a Coca-Cola utilizou versões informais da marca em uma campanha publicitária.

'Thanks for Coke-Creating' foi premiada com 3 Ouros (nas categorias Print, Industry Craft e Creative B2B), 4 Pratas (duas vezes em Outdoor, Direct e Creative B2B) e 1 Bronze (em Direct).

Limpeza na camisa

Já em 'Patrocínio Limpo', a Consul anunciou um patrocínio ao Juventus, tradicional clube de futebol de São Paulo.

Mas, ao contrário do que acontece em outros acordos deste tipo, a marca decidiu não estampar seu logotipo na camisa do time, que completa 100 anos em 2024. Além disso, por meio de acordos comerciais, 'limpou' os outros apoios da camisa do tradicional clube da Mooca, zona leste de São Paulo.

Continua após a publicidade

A ação ganhou 5 prêmios nesta edição do festival, sendo 3 Ouros (em Outdoor, Media e Brand Experience) e 2 Pratas (em Outdoor e Direct).

Maria Rita leva 3 em PR

Por fim, outra campanha que ficou com 5 leões foi 'Gerações', da AlmapBBDO para Volkswagen.

O comercial com a cantora Maria Rita, que fez sucesso e causou polêmica por inserir Elis Regina por meio de inteligência artificial no filme, levou 1 Ouro (em PR), 2 Pratas (em Social & Influencer e PR) e 2 Bronzes (Entertainment for Music e PR).

Relembre o comercial aqui:

Deixe seu comentário

Só para assinantes