Alta nos mercados chineses começa a perder força e índices recuam

XANGAI/TÓQUIO (Reuters) - Os mercados da China recuaram nesta sexta-feira (6), com a alta na primeira semana do novo ano mostrando sinais da fadiga e o yuan mais forte dando pouco suporte aos índices.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, recuou 0,59%, enquanto o índice de Xangai teve queda de 0,35%.

No acumulado da semana, o CSI300 subiu 1,1% e o SSEC avançou 1,6%.

Uma série de dados da China nas próximas semanas deve mostrar que a economia entrou em 2017 com um impulso considerável.

Os mercados do restante da região avançaram para as máximas de quatro semanas, como alívio na alta do dólar e de seus custos de empréstimos.

O dólar manteve-se próximo das mínimas de três semanas contra uma cesta de moedas, embora tenha se recuperado ligeiramente com o yuan devolvendo parte de seus fortes ganhos nas duas sessões anteriores, apesar da determinação de uma taxa referencial forte pelo banco central chinês.

O índice MSCI, que reúne ações da região Ásia-Pacífico com exceção do Japão, tinha alta de 0,05% às 7h47 (horário de Brasília), tendo atingido a máxima de quatro semanas. Ele avançou 2,7% na primeira semana de 2017.

  • Em Tóquio, o índice Nikkei recuou 0,34%, a 19.454 pontos.
  • Em Hong Kong, o índice Hang Seng subiu 0,21%, a 22.503 pontos.
  • Em Xangai, o índice SSEC perdeu 0,35%, a 3.154 pontos.
  • O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, retrocedeu 0,59%, a 3.348 pontos.
  • Em Seul, o índice Kospi teve valorização de 0,35%, a 2.049 pontos.
  • Em Taiwan, o índice Taiex registrou alta de 0,15%, a 9.372 pontos.
  • Em Cingapura, o índice Straits Times valorizou-se 0,29%, a 2.962 pontos.
  • Em Sydney, o índice S&P/ASX 200 avançou 0,04%, a 5.755 pontos.

(Por Luoyan Liu, John Ruwitch e Hideyuki Sano)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos