OCDE vê crescimento global atingir pico em 2018 e melhora projeções para o Brasil

PARIS (Reuters) - O crescimento econômico global deve atingir a máxima de oito anos em 2018, mas o investimento fraco e os níveis de dívida cada vez mais perigosos limitam o espaço para mais avanços, afirmou a OCDE (Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico) nesta terça-feira (28).

A economia global caminha para crescer 3,6% neste ano, antes de atingir expansão de 3,7% em 2018. Em seguida, a previsão é que o ritmo de crescimento volte para 3,6% em 2019, informou a OCDE em suas perspectivas mais recentes.

A previsão anterior para este ano, feita em setembro, era de 3,5%. A projeção de 2018 ficou inalterada.

Brasil

Para o Brasil a previsão é de crescimento de 0,7% neste ano, 0,1 ponto percentual acima da previsão anterior. Em 2018, o país deve expandir 1,9%, ante expectativa anterior de avanço de 1,6%, chegando a um crescimento de 2,3% em 2019.

"As coisas parecem muito boas agora, mas a menos que vejamos uma atividade robusta do setor privado e uma renovação do estoque de capital, gerando salários reais mais altos, não vamos manter as taxas de crescimento que vemos hoje", disse à Reuters a economista-chefe da OCDE, Catherine Mann.

"Ainda há trabalho a ser feito, ainda estamos um pouco confortáveis com os dados, que foram sustentados por políticas fiscal e monetária", acrescentou.

Zona do euro

Com o crescimento mais forte em uma década, a zona do euro deve superar as demais grandes economias desenvolvidas neste ano com crescimento de 2,4%, desacelerando a 2,1% em 2018 e 1,9% em 2019.

Em setembro, a OCDE havia projetado expansão de 2,1% para a região neste ano e de 1,9% no próximo.

Com uma melhora marginal nas estimativas para os EUA, a OCDE prevê expansão da economia de 2,2% neste ano e de 2,5% em 2018, impulsionada por um corte esperado no imposto de renda e corporativo, antes de desacelerar para 2,1% em 2019.

A OCDE manteve as estimativas para a China de crescimento de 6,8% neste ano, com desaceleração para 6,6% em 2018 e para 6,4% em 2019, à medida que as exportações diminuem.

(Por Leigh Thomas)

O que o PIB tem a ver com a sua vida?

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos