Bolsas

Câmbio

Reforma da Previdência

PGR entra com ação no Supremo contra propaganda do governo a favor da reforma da Previdência

  • Reprodução

    Propaganda sobre reforma da Previdência custou quase R$ 100 milhões

    Propaganda sobre reforma da Previdência custou quase R$ 100 milhões

BRASÍLIA (Reuters) - A procuradora-geral da República, Raquel Dodge, entrou nesta segunda-feira (18) com uma ação no STF (Supremo Tribunal Federal) para suspender imediatamente a veiculação da propaganda do governo Michel Temer em favor da reforma da Previdência.

O argumento de Dodge é que o governo não poderia ter usado uma dotação orçamentária suplementar, no valor de R$ 99,3 milhões, para custear uma propaganda em "campanha estratégica de convencimento público" sem que aja outras opiniões sobre o assunto.

Leia também:

"É inadmissível, assim, a utilização de verba pública para veiculação de propaganda que não explicita de maneira clara e transparente a totalidade dos dados pertinentes ao tema sobre o qual o governo entendeu por bem que a população se debruçasse", disse a procuradora-geral, na ação.

A chefe do Ministério Público Federal --indicada ao cargo por Temer-- pediu a concessão de uma liminar a fim de evitar os danos "irreparáveis" ou de "difícil reparação" aos brasileiros submetidos à campanha do governo.

"É necessário, portanto, que a norma questionada seja rapidamente suspensa em sua eficácia, ainda que somente no que respeita a campanhas de publicidade do governo federal sem conteúdo informativo, educativo ou de orientação social e que, portanto, consistam em propaganda. Nessa extensão, também, deve ser invalidada por decisão definitiva do Supremo Tribunal Federal", pede Dodge.

Na semana retrasada, a Advocacia-Geral da União já havia conseguido reverter no Tribunal Regional Federal da Primeira Região decisão anterior que determinara a suspensão da campanha do governo sobre a reforma da Previdência. A ação tinha sido apresentada por uma série de entidades de servidores públicos federais.

(Reportagem de Ricardo Brito)

Temer pede apoio da população para aprovar reforma da Previdência

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos