Bolsas

Câmbio

Ibovespa fecha em queda de 1,3% após altas recentes, com cautela por política local

SÃO PAULO (Reuters) - O principal índice acionário da B3 fechou em queda nesta sexta-feira, após três sessões seguidas no azul, com investidores adotando cautela diante da cena política local, antes do fim de semana que terá a primeira pesquisa eleitoral após a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

O Ibovespa fechou em queda de 1,3 por cento, a 84.334 pontos, acumulando na semana recuo de 0,57 por cento. O giro financeiro da sessão somou 10 bilhões de reais.

Localmente, as incertezas com o cenário político têm limitado as apostas dos investidores que, após a prisão de Lula, ainda aguardam mais clareza sobre quem serão os candidatos, suas propostas e quem deve herdar os votos do ex-presidente.

"O mercado parece estar se comportado desta forma: quando bate 83 mil pontos, compra e quando chega aos 85 mil, vende", disse o analista da Um Investimentos Aldo Moniz.

De olho na corrida pela Presidência, cresce a expectativa pelas primeiras pesquisas de intenção de votos após a prisão de Lula. Já estão programadas para serem divulgadas pelo menos duas pesquisas nos próximos dias.

"Importante: (1) como evoluiu Alckmin (PSDB) no período recente?; e (2) haverá avanço de Joaquim Barbosa (PSB), deixando presidenciáveis como Marina (Rede), Ciro (PDT) e o próprio Alckmin para trás?", escreveram mais cedo analistas da corretora Guide Investimentos em nota a clientes.

DESTAQUES

- CYRELA ON caiu 3,34 por cento após a empresa reportar prévia operacional do primeiro trimestre, com alta de 18 por cento nas vendas líquidas contratadas em relação a igual período de 2017, a 613 milhões de reais, enquanto os lançamentos caíram 29 por cento. Para JPMorgan, dados operacionais vieram um pouco abaixo do esperado pelo banco, principalmente devido aos lançamentos menores.

- BRF ON perdeu 4,58 por cento, liderando a ponta negativa do índice. No radar segue a negociação para a troca no comando do conselho de administração da empresa. Recentemente, o executivo indicado pelos fundos de pensão para presidir o conselho se recusou a fazer parte de uma chapa alternativa. O jornal Valor Econômico informou que Abilio Diniz convocou uma reunião extraordinária do conselho para dia 19, a pedido do ex-ministro Luiz Fernando Furlan, com o objetivo de recompor a chapa apresentada na semana passada para disputar a eleição ao conselho de administração em assembleia de acionistas no dia 26. A empresa não comentou o assunto.

- CIELO ON teve baixa de 3,9 por cento, engatando o quarto pregão seguido no vermelho e acumulando perda superior a 8 por cento no período. Na véspera, o JPMorgan cortou a recomendação das ações para underweight, ante neutra, e reduziu o preço-alvo para 20 reais, ante 25 reais.

- PETROBRAS PN recuou 2,21 por cento e PETROBRAS ON perdeu 2,71 por cento, na contramão dos preços do petróleo no mercado internacional.

- BRADESCO PN caiu 2,19 por cento e ITAÚ UNIBANCO PN cedeu 2,32 por cento.

- GPA PN subiu 3,5 por cento, liderando a ponta positiva do índice, após a empresa de varejo reportar dados preliminares do primeiros trimestre, com vendas totais líquidas subindo 7,5 por cento ante igual período do ano passado, para 11,343 bilhões de reais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos