PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Vale fará provisão adicional de R$1,5 bi no balanço do 2º tri referente ao caso Samarco

Por Marta Nogueira

17/07/2018 20h14

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A mineradora Vale informou nesta terça-feira (17) que fará provisão adicional de R$ 1,5 bilhão no balanço do segundo trimestre referente a obrigações pelo rompimento de uma barragem da mineradora Samarco em novembro de 2015 em Mariana (MG).

"A Vale reafirma seu comprometimento com a reparação e compensação dos impactos do rompimento da barragem da Samarco, assegurando provisão adicional para programas gerenciados pela Fundação Renova", disse a empresa em comunicado.

Leia também:

A Fundação Renova é uma instituição independente criada para reparar danos causados pelo rompimento da barragem, que deixou 19 mortos, centenas de desabrigados e poluiu o rio Doce, desde a cidade de Mariana, em Minas Gerais, até o litoral do estado do Espírito Santo.

O montante, segundo a Vale, será reconhecido "nas suas demonstrações contábeis intermediárias de 30 de junho de 2018, que totalizam o valor presente das estimativas da sua responsabilidade secundária no suporte aos trabalhos da Fundação Renova, e são equivalentes a 50% das obrigações adicionais da Samarco pelos próximos 12 anos".

De acordo com a mineradora, a provisão inicial de R$ 3,7 bilhões, feita no segundo trimestre de 2016, foi baseada nas estimativas preliminares do custo total dos 42 programas a serem implementados pela Fundação Renova, de acordo com o primeiro acordo com autoridades, em março de 2016.

"A Fundação Renova foi posteriormente estabelecida em 30 de junho de 2016 e, após substancial progresso no desenvolvimento e execução dos programas, as estimativas foram revisadas e os dispêndios desses programas atualizados", afirmou.

O balanço do segundo trimestre da Vale deve ser publicado em 25 de julho.