ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Bolsonaro demonstra confiaça em vitória no 1º turno e diz ter apoio de 350 parlamentares

07/10/2018 11h12

Por Rodrigo Viga Gaier

RIO DE JANEIRO (Reuters) - O candidato do PSL à Presidência e líder das pesquisas, Jair Bolsonaro, mostrou confiança de que pode vencer a disputa pelo Palácio do Planalto ainda no primeiro turno deste domingo, e disse que já tem o apoio de 350 parlamentares que querem estar ao seu lado em um eventual governo.

Bolsonaro votou na manhã deste domingo em uma escola pública na vila militar de Deodoro, na zona oeste do Rio de Janeiro, sob forte esquema de segurança, em sua primeira aparição em público desde que recebeu alta do hospital no dia 29 de setembro após ter levado uma facada em um ato de campanha em Minas Gerais no início do mês passado.

"Se Deus quiser a gente liquida hoje“, disse o candidato do PSL ao chegar à seção eleitoral, cercado por apoiadores que gritavam seu nome.

“Estamos numa crescente e confiante que pessoas de bem do Brasil querem se afastar do socialismo... querem economia liberal e defender valores familiares. Não queremos amanhã ser o que a Venezuela é hoje“, acrescentou.

Bolsonaro votou acompanhado de um enfermeiro e disse estar 70 por cento curado, após ter sido esfaqueado em 6 de setembro e ter passado 23 dias hospitalizado, período em que passou por duas cirurgias de emergência.

O candidato do PSL afirmou que se houver segundo turno pretende participar dos debates, mas mostrou um certo receio com a possibilidade de fazer corpo a corpo por conta da facada que levou na barriga em Juiz de Fora.

“Pretendo sim rodar o Brasil, apesar do risco, ainda estou com bolsa (de colostomia)... mas enfrentar o público daquela maneira não posso fazer, foi uma cirurgia delicada“, disse.

O presidenciável declarou ainda que já tem apoio de cerca de 350 parlamentares para um eventual governo.

“Não haverá negociação partidária. Recebi o apoio de mais de 260 deputados ruralista, grande parte da bancada evangélica e da segurança, então no varejo nós temos aproximadamente 350 parlamentares que querem estar conosco, e grande parte é de deputados honestos que não querem conversar com Sérgio Moro em Curitiba“, disse o candidato do PSL.

Bolsonaro acrescentou que o futuro presidente terá dificuldades para resolver os problemas do país, e que por isso os eleitores precisam pensar bastante no voto neste domingo.

“Vamos fazer uma política diferente, e vocês viram que sem um grande partido e sem o fundo partidário e sem TV, mas tendo a verdade e a sinceridade para desbancar os figurões que achavam que fazendo acordos e parcerias ganhariam a eleição“, afirmou.

De acordo com pesquisa Datafolha divulgada na véspera da eleição, Bolsonaro tem 40 por cento dos votos válidos, seguido por Fernando Haddad (PT) com 25 por cento. Sondagem do Ibope, também divulgada no sábado, colocou o candidato do PSL com 41 por cento dos votos válidos, enquanto o petista somou os mesmos 25 por cento apontados pelo Datafolha.

Mais Economia