ipca
0,45 Out.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Philip Morris é acusada de hipocrisia por campanha contra o tabagismo

22/10/2018 10h08

LONDRES (Reuters) - A Philip Morris International, fabricante dos cigarros Marlboro, foi acusada de hipocrisia nesta segunda-feira (22) depois de publicar um anúncio de quatro páginas em um jornal para incentivar fumantes a parar de fumar.

O anúncio publicado na edição desta segunda-feira do "Daily Mirror" faz parte da campanha "Hold My Light", da Philip Morris, na qual a maior companhia internacional de cigarros do mundo está propondo um desafio de 30 dias para as pessoas deixarem de fumar.

Leia também:

A campanha também conta com um vídeo e um site onde os fumantes podem se inscrever para o desafio e obter informações para ajudá-los a largar o vício.

Os cigarros respondem pela maior parte da receita da Philip Morris, mas a empresa declarou repetidamente uma visão de longo prazo para substituir as vendas de cigarros por produtos como seu dispositivo de aquecimento de tabaco IQOS, que diz ser menos perigoso.

"É uma hipocrisia impressionante de uma empresa de tabaco estimular o abandono do vício no Reino Unido, enquanto continua promovendo cigarros em todo o mundo", disse o Cancer Research UK. "A melhor maneira de a Philip Morris ajudar as pessoas a parar de fumar é parar de fabricar cigarros."

Cigarros eletrônicos

A Philip Morris disse que o Reino Unido, onde a propaganda e o marketing dos cigarros são proibidos, pode erradicar os cigarros nos próximos anos. Reguladores de saúde britânicos também endossaram os cigarros eletrônicos como uma forma de ajudar as pessoas a abandonarem o fumo.

"Se eles levassem a sério o mundo livre do cigarro, não desafiariam a legislação do tabaco em todo o mundo, mas apoiariam regulamentos que realmente ajudariam os fumantes a parar e impedir que as crianças comecem a fumar", disse Hazel Cheeseman, diretora de política da Action on Smoking and Health.

No ano passado, a Reuters publicou um relatório especial sobre os esforços da Philip Morris para derrubar o tratado global de tabaco da Organização Mundial da Saúde (OMS), que visa reduzir o tabagismo em todo o mundo.

(Por Martinne Geller)

Mais Economia