IPCA
0,51 Nov.2019
Topo

Índice de Xangai tem maior queda em mais de 4 meses com preocupações econômicas e comerciais

Painel com ações de companhias chinesas  - Mark Schiefelbein/CHN/AP
Painel com ações de companhias chinesas Imagem: Mark Schiefelbein/CHN/AP

11/11/2019 07h41

Os índices acionários da China recuaram nesta segunda-feira, com a bolsa de Xangai registrando a maior queda em mais de quatro meses, uma vez que os investidores permaneceram atentos à saúde da economia chinesa em meio a incertezas em torno do acordo comercial proposto com os Estados Unidos.

O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em Xangai e Shenzhen, caiu 1,76%, marcando o declínio mais acentuado em um único dia desde 5 de agosto.

O índice de Xangai terminou com queda de 1,83%, em sua pior sessão desde 8 de julho.

Os preços ao produtor da China registraram a maior queda em mais de três anos em outubro, uma vez que o setor industrial enfraqueceu devido ao declínio da demanda e à guerra de tarifas entre EUA e China, reforçando a perspectiva de que haverá mais estímulo.

. Em TÓQUIO, o índice Nikkei recuou 0,26%, a 23.331 pontos.

. Em HONG KONG, o índice HANG SENG caiu 2,62%, a 26.926 pontos.

. Em XANGAI, o índice SSEC perdeu 1,83%, a 2.909 pontos.

. O índice CSI300, que reúne as maiores companhias listadas em XANGAI e SHENZHEN, retrocedeu 1,76%, a 3.902 pontos.

. Em SEUL, o índice KOSPI teve desvalorização de 0,61%, a 2.124 pontos.

. Em TAIWAN, o índice TAIEX registrou baixa de 1,31%, a 11.427 pontos.

. Em CINGAPURA, o índice STRAITS TIMES desvalorizou-se 0,72%, a 3.240 pontos.

. Em SYDNEY o índice S&P/ASX 200 avançou 0,72%, a 6.772 pontos.

Economia