PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Possível adiamento de tarifas retira ações europeias de mínimas da sessão

10/12/2019 14h43

Por Susan Mathew e Medha Singh

(Reuters) - As ações europeias recuaram pelo segundo dia consecutivo nesta terça-feira, mas um salto de 6% da farmacêutica Sanofi e uma notícia de que autoridades norte-americanas e chinesas estão planejando adiar tarifas previstas para entrar em vigor em 15 de dezembro ajudaram os ativos a terminar a sessão acima das mínimas.

Em uma semana também repleta de outros eventos políticos e econômicos globais -- como as eleições britânicas e as reuniões dos bancos centrais dos Estados Unidos e da zona do euro -- o índice FTSEurofirst 300 caiu 0,22%, a 1.584 pontos, enquanto o índice pan-europeu STOXX 600 perdeu 0,26%, a 405 pontos.

Mais cedo, o STOXX chegou a cair 1,2%.

O Wall Street Journal informou nesta terça-feira, citando autoridades, que os Estados Unidos e a China estão preparando as bases para adiar o prazo de 15 de dezembro para novas tarifas.

"O fato de que o prazo possa ser adiado pode ser visto como positivo, mas igualmente não resolve a situação", disse Simona Gambarini, economista de mercado da Capital Economics.

A Sanofi registrou seu melhor dia em três anos depois que a empresa reformulou suas metas de margem e anunciou um foco mais restrito a remédios. A recuperação da farmacêutica ajudou a superar as perdas no índice francês, enquanto uma recuperação nas ações de serviços públicos ajudou as ações italianas a superar o desempenho de seus pares, subindo 0,7%.

Em LONDRES, o índice Financial Times recuou 0,28%, a 7.213 pontos.

Em FRANKFURT, o índice DAX caiu 0,27%, a 13.070 pontos.

Em PARIS, o índice CAC-40 ganhou 0,19%, a 5.848 pontos.

Em MILÃO, o índice Ftse/Mib teve valorização de 0,72%, a 23.122 pontos.

Em MADRI, o índice Ibex-35 registrou baixa de 0,36%, a 9.321 pontos.

Em LISBOA, o índice PSI20 desvalorizou-se 0,25%, a 5.148 pontos.