PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Petrobras afirma que não fará reajuste imediato no preço dos combustíveis

iStock
Imagem: iStock

03/01/2020 20h03

A Petrobras "seguirá acompanhando o mercado e decidirá oportunamente sobre os próximos ajustes nos preços" dos combustíveis, disse a empresa em comunicado nesta sexta-feira, após ataques dos Estados Unidos que mataram um comandante militar do Irã e impulsionaram os preços internacionais do petróleo.

A estatal ainda ressaltou que, "de acordo com suas práticas de precificação vigentes", não há periodicidade pré-definida para reajustes dos valores dos combustíveis nas refinarias.

A posição é semelhante à tomada pela companhia em setembro do ano passado, quando ataques a instalações da Arábia Saudita geraram forte alta nas cotações do petróleo, mas a empresa preferiu aguardar por uma acomodação do mercado antes de realizar reajustes.

Nesta sexta-feira, o petróleo Brent, valor de referência internacional, fechou em alta de 3,6%, a 68,60 dólares por barril, após tocar máxima de 69,50 dólares na sessão, a maior cotação desde meados de setembro.

O salto foi provocado por uma escalada nas tensões no Oriente Médio depois que um ataque aéreo norte-americano em Bagdá matou o major-general iraniano Qassem Soleimani, levando o líder supremo da República Islâmica, aiatolá Ali Khamenei, a jurar vingança.