PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Wall Street tem rali guiado por salto de ações do segmento saúde

30/03/2020 18h01

Por Chuck Mikolajczak

NOVA YORK (Reuters) - As ações dos Estados Unidos avançaram nesta segunda-feira, lideradas em parte pelas ações de assistência médica, enquanto os investidores procuravam ativos que ficaram baratos e que podem resistir ao impacto na economia dos esforços para conter a propagação do coronavírus.

O setor de saúde da S&P avançou 4,67%, em parte devido a ganhos da Johnson & Johnson e do Abbot Laboratories. A Johnson & Johnson valorizou 8% com os planos do governo dos EUA de ajudar a financiar a criação de uma capacidade de fabricação suficiente para sua vacina contra o coronavírus, atualmente em desenvolvimento.

O Abbott Laboratories valorizou 6,41% depois de obter a aprovação dos EUA para um teste de diagnóstico para o Covid-19.

Com a assistência médica, o setor de tecnologia também cresceu mais de 4% ao dia, com as ações da Microsoft saltando mais de 7%, o maior impulso do S&P 500.

O auxílio e flexibilização de políticas do Federal Reserve (Fed, banco central dos EUA), de 2,2 trilhões de dólares, auxiliaram as ações a recuperarem parte de suas perdas na semana passada, com o S&P 500 registrando seu maior ganho percentual semanal em mais de uma década e o Dow Jones registrando o melhor desempenho semanal desde 1938, mesmo depois de cada um ter recuado mais de 3% na sexta-feira.

Cada um dos três principais índices de Wall Street permanecem em queda de mais de 20% em relação às altas de fevereiro, mas os investidores, agora, estão tentando avaliar os danos econômicos e identificar quais empresas estarão em terra firme quando a economia começar a acelerar.

"Você está procurando uma maneira de entrar novamente no mercado com ações que lhe darão a oportunidade de participar", disse Phil Blancato, CEO da Ladenburg Thalmann Asset Management em Nova York.

"Você olha para algumas delas e diz que há uma oportunidade para eu comprar boas empresas com balanços fortes que, por outro lado, devem produzir".

O Dow Jones Industrial Average avançou 3,19%, para 22.327,48 pontos, o S&P 500 valorizou 3,35%, para 2.626,65 pontos e o Nasdaq Composite ganhou 3,62%, para 7.774,15 pontos.

Seguindo-se ao massivo pacote de estímulo fiscal da semana passada, o presidente Donald Trump estendeu suas diretrizes para ficar em casa, deixando os investidores à espera de mais sinais sobre os próximos estágios de uma crise econômica cada vez mais profunda.

Isso está convencendo poucos de que o pior da mais dramática queda de uma década acabou, e o indicador do medo de Wall Street, que prevê volatilidade futura, ainda está no nível mais alto desde a crise financeira de 2008.