PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Ibovespa futuro recua mais de 1% em meio a incertezas persistentes sobre Covid-19

31/03/2020 09h42

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O contrato futuro do Ibovespa com vencimento mais curto recuava nos primeiros negócios desta terça-feira, que fecha um mês de perdas expressivas nos mercados acionários em todo o mundo, em razão dos efeitos e dúvidas decorrentes da pandemia do Covid-19.

Por volta de 09:20, o contrato do Ibovespa com vencimento em 15 de abril tinha queda de 1,11%, a 74.265 pontos.

"Esse 'bear market' tem sido incomum, não por causa da escala do declínio, mas por causa da velocidade e da volatilidade", avaliaram Peter Oppenheimer e equipe, do Goldman Sachs em relatório a clientes.

Mesmo após uma bateria de medidas globais de estímulos econômicos e notícias melhores sobre desenvolvimento de vacinas e testes, março e o primeiro trimestre também terminam com uma série de incertezas, principalmente sobre os efeitos econômicos.

Conforme o ritmo de contágio não mostra sinais de alívio e medidas de confinamento vêm sendo prorrogadas, continua incerto o efeito final na atividade mundial, bem como o momento da recuperação das economias.

Na véspera, o Ibovespa à vista subiu 1,65%, a 74.639,48 pontos, mas ainda acumulava em março perda de cerca de 28%, que se mantida representará o pior desempenho mensal desde 1998.