PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Produção industrial dos EUA tem maior queda desde 1946 em março

Por Lucia Mutikani
Imagem: Por Lucia Mutikani

15/04/2020 10h38

Por Lucia Mutikani

WASHINGTON (Reuters) - A produção manufatureira dos Estados Unidos caiu à maior taxa em pouco mais de 74 anos em março, depois que a pandemia de coronavírus afetou as cadeias de suprimentos, sugerindo que os investimentos das empresas contraíram ainda mais no primeiro trimestre.

O Federal Reserve disse nesta quarta-feira que a produção manufatureira norte-americana despencou 6,3% no mês passado, a maior queda desde fevereiro de 1946.

Os dados de fevereiro foram revisados para mostrar que a produção nas fábricas caiu 0,1%, em vez de subir 0,1% como relatado anteriormente. Economistas consultados pela Reuters projetavam que a produção manufatureira recuaria 3,2% em março.

O Fed disse que "as estimativas contidas neste comunicado incorporaram dados sobre pedidos feitos em casa, bem como outras informações sobre a atividade industrial no final do mês."

A produção nas fábricas caiu a uma taxa anualizada de 7,1% no primeiro trimestre, a mais acentuada desde o primeiro trimestre de 2009, após diminuir a um ritmo de 0,5% no período de outubro a dezembro. A indústria manufatureira, responsável por 11% da economia dos EUA, já estava lutando contra as consequências da guerra comercial do governo Trump com a China muito antes da ameaça do coronavírus.

Além de interromper as cadeias de suprimento globais, o vírus altamente contagioso, que causa uma doença respiratória chamada Covid-19, diminuiu a demanda por petróleo, reduzindo os gastos dos produtores de petróleo em equipamentos de perfuração e exploração.

O investimento empresarial recuou por três trimestres seguidos, o maior período de queda desde a Grande Recessão. Essa contração parece ter se aprofundado no primeiro trimestre.

A produção de veículos e peças caiu 28% no mês passado. A produção de equipamentos empresariais diminuiu 8,6%, contida por uma queda de 22,8% nos equipamentos de transporte público, que refletiram cortes na produção de veículos e aeronaves civis.

A produção de material de construção caiu 5,8%, enquanto a produção de materiais para empresas recuou 6,7%. A perfuração de poços de petróleo e gás perdeu 1,3% no mês passado.

A queda na produção manufaureira em março, juntamente com uma queda de 2,0% na mineração e uma perda de 3,9% na produção de serviços públicos, resultou no recuo da produção industrial e 5,4% no mês passado. Esse foi o maior declínio na produção industrial desde janeiro de 1946, e seguiu um ganho de 0,5% em fevereiro.