PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Ibovespa recua com balanços e exterior desfavorável tendo política no radar

22/05/2020 11h18

Por Paula Arend Laier

SÃO PAULO (Reuters) - O Ibovespa recuava nesta sexta-feira, com as ações de Cogna e Lojas Renner entre as maiores quedas após resultados fracos no primeiro trimestre em meio à pandemia de Covid-19, tendo o viés negativo no exterior e a cena política nacional no radar.

Às 11:04, o Ibovespa caía 1,57 %, a 81.725,51 pontos. O volume financeiro somava 4,67 bilhões de reais.

O principal índice de ações da B3 caminhava para um resultado semanal positivo de cerca de 5,5%, após perdas nas duas semanas anteriores.

Após trégua na cena política na véspera, agentes financeiros aguardam a divulgação do vídeo da reunião ministerial na qual, segundo o ex-ministro Sergio Moro, o presidente Jair Bolsonaro tentou interferir no comando da Polícia Federal.

A expectativa é que o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), decida nesta sexta-feira se divulga, na íntegra ou parcialmente, a gravação da reunião. [nL1N2D32RT]

"Além da questão da ingerência do presidente sobre a PF,...há rumores que indicam que a gravação inclui outras declarações controversas do presidente e dos seus ministros... Dependendo da intensidade e teor dos comentários.. podem afetar o ânimo do mercado tanto quanto, ou mais, que a questão da interferência indevida", observou a Guide Investimentos.

No exterior, o S&P 500 perdia 0,20%, mesma direção de algumas bolsas na Europa, como o londrino FTSE 100, em baixa de 0,46%. Os preços do petróleo também tinham uma sessão negativa, com o Brent caindo 4,6%.

A equipe do Safra destacou que o exterior sofre influencia da reunião chinesa em que removeram a meta de crescimento de 6% e colocaram uma lei de segurança nacional em Hong Kong que daria mais controle à China no território. [nL1N2D40KV]

"Essa ação prejudica sua relação com os EUA, gerando ainda mais tensão", avaliou em nota a clientes.

DESTAQUES

- COGNA ON perdia 8,30%, após prejuízo líquido 39,122 milhões de reais no primeiro trimestre, resultado da piora no desempenho operacional e maior alavancagem financeira. O cenário deflagrado pelo Covid-19 também influenciou na redução do volume de captação de alunos do ensino presencial e aumento de provisões. No setor, YDUQS ON caía 6,23%.[nL1N2D40NT]

- LOJAS RENNER ON mostrava queda de 7,65%, após tombo de cerca de 94% no lucro líquido do primeiro trimestre sobre o resultado positivo de um ano antes influenciada pelos impactos da epidemia de Covid-19 sobre sua divisão de serviços financeiros. [nL1N2D32MX]

- USIMINAS PNA cedia 5,63%, tendo balanço também no radar, com prejuízo líquido de 424 milhões de reais no primeiro trimestre, em meio a um resultado financeiro negativo afetado por perdas cambiais. [nL1N2D40O8] No setor, CSN ON caía 3,64% e GERDAU PN perdia 4,15%.[nL1N2D40O8]

- PETROBRAS PN recuava 3,86%, acompanhando o declínio dos preços do petróleo no mercado externo, onde o Brent perdia 4,6% com o aumento de tensões entre Estados Unidos e China e o avanço de dúvidas sobre o ritmo de recuperação da demanda devido à crise do coronavírus. [nL1N2D40TI]

- VALE ON mostrava declínio de 1,94%, em linha com suas pares na Europa, mesmo após os contratos futuros de minério de ferro da China subirem pela oitava sessão consecutiva nesta sexta-feira, marcando sua melhor semana em mais de oito meses, com a forte demanda doméstica e o aperto da oferta da commodity siderúrgica do Brasil. [nL1N2D40O3]

- ITAÚ UNIBANCO PN caía 2,58% e BRADESCO PN recuava 1,98%, após forte valorização na véspera, afetados pelo menor apetite a risco nos mercados.

- B2W ON subia 4,91%, com o setor de varejo com forte atuação no comércio eletrônico como um todo no campo positivo. VIA VAREJO avançava 1,16%, tendo ainda de pano de fundo melhora na recomendação por analistas do BTG Pactual para 'compra'. MAGAZINE LUIZA ON mostrava acréscimo de 0,69%.

- JBS ON mostrava elevação de 3,19%, com papéis de exportadoras na ponta positiva, conforme o dólar voltava a se valorizar ante o real. MARFRIG ON subia 2,40% e MINERVA ON tinha alta de 2,48%.