PUBLICIDADE
IPCA
0,26 Jun.2020
Topo

Diante de mudança em divulgação de dados de Covid-19, Congresso irá se debruçar sobre estatísticas

08/06/2020 18h15

BRASÍLIA (Reuters) - Após a mudança na forma de o Ministério da Saúde divulgar dados sobre casos e óbitos em decorrência de Covid-19, o Congresso Nacional irá, por sua conta, tratar das estatísticas relacionadas à pandemia, informaram os presidentes do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

Pelo Twitter, Alcolumbre, que também preside o Congresso, anunciou que comissão especial do Legislativo irá abordar os números e informações.

"Após reunião de líderes de hoje, ficou decidido que a Comissão Mista Especial de Acompanhamento do Coronavírus trabalhará com os dados estatísticos da pandemia fornecidos pelos Estados e DF. É papel do Parlamento buscar a transparência em um momento tão difícil para todos", declarou o senador na rede social.

Mais, cedo, Maia havia informado, também pelo Twitter, que comissão externa da Câmara irá tratar dos números e afirmou ainda que "não se brinca com mortes e doentes".

"É urgente que o Ministério da Saúde divulgue os números com seriedade, respeitando os brasileiros e em horário adequado", defendeu o deputado, na rede social.

"Brincar com a morte é perverso. Ao alterar os números, o Ministério da Saúde tapa o sol com a peneira. É urgente resgatar a credibilidade das estatísticas. Um ministério que tortura números cria um mundo paralelo para não enfrentar a realidade dos fatos."

Desde sexta-feira o Ministério da Saúde deixou de divulgar os números totais de casos e mortes provocadas pela Covid-19 no país e retirou do ar informações detalhadas sobre o avanço da pandemia, passando a informar apenas os dados das últimas 24 horas.

No domingo, a pasta divulgou números divergentes de casos e de mortes relacionados à Covid-19. Nesta segunda-feira de manhã, o ministério corrigiu a divergência nos números.

Ainda no domingo, o ministério informou que fará nova mudança na maneira de divulgar os dados da epidemia, passando a registrar os casos e óbitos na data da ocorrência, e não mais no dia de registro. A medida contraria o que é feito em todos os principais países do mundo.

O Brasil é o segundo país do mundo com mais casos de Covid-19, atrás apenas dos Estados Unidos, e o terceiro em termos de óbitos, atrás de EUA e Reino Unido. No entanto, o país registra atualmente a maior aceleração de disseminação de casos no mundo, com números diários acima inclusive daqueles registrados nos EUA.

O chefe do programa de emergências da Organização Mundial da Saúde (OMS), Mike Ryan, afirmou nesta segunda-feira que a instituição espera que o Brasil seja "consistente e transparente" nas informações sobre a situação da pandemia de Covid-19 no país.

O tema também é objeto de um pedido de criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) no Senado, protocolado nesta segunda pela líder do Cidadania na Casa, Eliziane Gama (MA).

(Reportagem de Maria Carolina Marcello)

Economia