PUBLICIDADE
IPCA
-0,38 Mai.2020
Topo

Brasil tem 32.091 novos casos de coronavírus e mais 1.272 mortes, diz ministério

09/06/2020 19h23

Por Gabriel Araujo

SÃO PAULO (Reuters) - O Brasil registrou mais 32.091 casos de coronavírus nas últimas 24 horas, totalizando 739.503, e 1.272 novas mortes, o que eleva o total de óbitos para 38.406, informou nesta terça-feira o Ministério da Saúde em sua plataforma online, que voltou a apresentar dados completos sobre a pandemia após decisão judicial.

O balanço foi o primeiro divulgado pela pasta depois da decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes, que determinou ao ministério que divulgasse a íntegra dos dados referentes ao novo coronavírus, da forma como vinha sendo realizado até 4 de junho.

O Ministério da Saúde havia decidido na última sexta-feira divulgar apenas as contagens de novos casos e óbitos no país, sem os dados totais e ocultando diversas informações, além de adiar a apresentação para as 22h, mas voltou ao sistema antigo após a ordem de Moraes.

Nesta terça-feira, os dados totais foram divulgados por volta das 19h, com registros consolidados às 18h30.

O Brasil é o segundo país do mundo com maior número de casos da Covid-19, atrás apenas dos Estados Unidos. Em relação ao número de mortes, o Brasil ocupa o terceiro lugar no ranking global, abaixo dos EUA e do Reino Unido.

A aceleração da pandemia, porém, é maior no Brasil do que nos EUA, uma vez que o Centro para Controle e Prevenção de Doenças norte-americano (CDC) reportou nesta terça-feira 17.598 casos e 550 mortes.

Em audiência na Câmara dos Deputados, o ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, defendeu as alterações que o governo havia aplicado no sistema de divulgação dos dados e negou haver omissão, afirmando que as mudanças foram voltadas a apresentar a realidade e que "não dá para fazer uma análise simples do país com uma curva única".

Pazuello, que é general, é o terceiro chefe da Saúde desde o início da pandemia, assumindo interinamente após a saída de Nelson Teich, que já havia substituído o demitido Luiz Henrique Mandetta.

Segundo os números do Ministério da Saúde separados por Estados, São Paulo segue como o mais afetado pela doença no Brasil, com 150.138 casos e 9.522 mortes. O acréscimo diário de 334 óbitos é um recorde para o Estado, que está em processo de retomada econômica gradual.

A capital paulista anunciou nesta terça-feira a permissão para reabertura de comércios de rua e imobiliárias, que se juntam às concessionárias de veículos e escritórios de prestação de serviços. A prefeitura espera ainda que shoppings centers possam reabrir a partir de quinta-feira.

O Rio de Janeiro ocupa o segundo lugar entre os Estados mais atingidos, com 72.979 infecções e 6.928 mortes. Na sequência da contagem da pasta aparecem o Ceará, que conta com 68.384 casos e 4.309 óbitos, e o Pará (59.148 infecções, 3.853 mortes).

Ainda de acordo com o ministério, 311.064 pacientes se recuperaram da Covid-19 no Brasil, enquanto 390.033 estão em acompanhamento.

Veja um gráfico de casos pelo mundo: https://graphics.reuters.com/CHINA-HEALTH-MAP/0100B59S43G/index.html

(Reportagem adicional de Ricardo Brito, em Brasília)

Economia