PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Wall St sobe com apostas em estímulos e em Fed "dovish" antes de saraivada de balanços

27/07/2020 12h03

Por Medha Singh e Devik Jain

(Reuters) - As ações dos Estados Unidos subiam nesta segunda-feira, após dois pregões de queda, com investidores deixando de lado aumento de casos de Covid-19 e tensões entre Estados Unidos e China e apostando em mais estímulos e em um sinal "dovish" do Federal Reserve para reanimar a prejudicada economia doméstica.

Ainda assim, ativos de refúgio tinham demanda, com os preços do ouro batendo recorde em meio a uma disputa diplomática entre EUA e China, aumento de casos de Covid-19 nos Estados do sul e oeste dos EUA e alta inesperada nos pedidos de auxílio-desemprego nos EUA na semana passada.

Há pouca expectativa de qualquer grande anúncio ao fim da reunião de dois dias do Federal Reserve nesta semana, mas analistas esperam que as autoridades de política monetária estabeleçam as bases para mais ações em setembro ou no quarto trimestre.

Investidores também estão de olho nos progressos da próxima rodada de ajuda governamental, antes da expiração de benefícios para desempregados, na sexta-feira.

Os republicanos do Senado dos EUA devem apresentar nesta segunda-feira um pacote de 1 trilhão de dólares em ajuda devido ao coronavírus, com o texto elaborado com a Casa Branca e devendo ser agora negociado com os democratas.

"O mercado está vendo isso como uma boa ponte de 1 trilhão de dólares para 1 trilhão e meio de dólares que nos leve ao período em que temos um tratamento ou, mais provavelmente, uma vacina no final do ano", disse Thomas Hayes, membro da Great Hill Capital LLC, em Nova York.

Às 11:59 (horário de Brasília), o índice Dow Jones subia 0,44%, a 26.587 pontos, enquanto o S&P 500 ganhava 0,612011%, a 3.235 pontos. O índice de tecnologia Nasdaq avançava 1,09%, a 10.476 pontos.

Apple, Amazon.com, Facebook e Alphabet subiam entre 1,8% e 2,6% e estavam entre os principais impulsos ao S&P 500 e ao Nasdaq. As companhias estão entre as 189 dentro do S&P 500 que devem divulgar resultados trimestrais nesta semana.

(Reportagem de Medha Singh e Devik Jain)