PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Mnuchin diz ser improvável acordo de alívio à Covid-19 antes de eleições nos EUA

14/10/2020 15h44

WASHINGTON (Reuters) - O secretário do Tesouro dos Estados Unidos, Steve Mnuchin, afirmou nesta quarta-feira que ele e a presidente da Câmara dos Deputados, Nancy Pelosi, estão "distantes" em alguns detalhes quanto a outro pacote de alívio aos efeitos da Covid-19 e que seria difícil alcançar um acordo antes das eleições de 3 de novembro.

A Casa Branca, bem como democratas e republicanos no Congresso, estão sob crescente pressão para fechar um acordo de estímulo fiscal bipartidário de auxílio aos norte-americanos durante a pandemia, que matou quase 216 mil pessoas no país e afetou a economia dos EUA.

Mas os dois lados estão distantes em relação a várias prioridades, e os republicanos do Senado estão resistindo a uma oferta, considerada cara, de 1,8 trilhão de dólares proposta por Mnuchin na semana passada. Pelosi afirmou que esse valor era insuficiente e solicitou um pacote de auxílio de 2,2 trilhões de dólares.

Mnuchin, que conversou com a democrata da Califórnia nesta quarta-feira, reconheceu que os dois ainda estão "distantes" em algumas questões e afirmou que a política era "parte da realidade".

"Neste ponto, eu diria que fazer algo antes das eleições e executá-lo seria difícil apenas considerando onde estamos e o nível de detalhe, mas vamos tentar continuar a trabalhar nessas questões", afirmou Mnuchin na Milken Institute Global Conference, em Washington.

Os mercados em Wall Street ampliaram as perdas após as falas de Mnuchin.

Drew Hammill, vice-chefe de gabinete de Pelosi, descreveu as tratativas desta quarta-feira como produtivas, mas acrescentou que a falta de um plano estratégico de teste com abrangência nacional pelo governo Trump permanecia como uma "grande área de desacordo".

"Em resposta às propostas enviadas no fim de semana, os dois passaram um tempo buscando esclarecimentos sobre os termos, o que foi produtivo", disse Hammil no Twitter. Ele acrescentou que Pelosi e Mnuchin conversaram por cerca de uma hora.

Ambos voltarão a conversar novamente na quinta-feira, e a equipe continuará a "trocar propostas", disse Hammill.

Mnuchin disse não concordar com a abordagem do "tudo ou nada" de Pelosi em torno de um acordo. Ele disse que há cerca de 300 bilhões de dólares não gastos em pacotes anteriores de alívio ao coronavírus que poderiam ser "reaproveitados" pelo Congresso de forma imediata.

Na terça-feira, o líder da maioria no Senado, Mitch McConnell, o principal republicano no Congresso, anunciou que o Senado votaria na próxima semana um projeto de lei de alívio à Covid-19 de 500 bilhões de dólares. Os democratas obstruíram uma proposta semelhante no mês passado.

O Congresso aprovou em março cerca de 3 trilhões de dólares em auxílio voltado para enfrentamento do coronavírus, incluindo ajuda para desempregados.

(Por Tim Ahmann, Susan Cornwell, David Morgan e Doina Chiacu)