PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Eletrobras vai gerar fluxo de até R$2,5 bi/ano para reduzir tarifa, diz governo

Governo de Bolsonaro publicou no final de fevereiro uma medida provisória sobre a desestatização da Eletrobras - Reprodução
Governo de Bolsonaro publicou no final de fevereiro uma medida provisória sobre a desestatização da Eletrobras Imagem: Reprodução

Luciano Costa

08/03/2021 12h22Atualizada em 08/03/2021 12h40

SÃO PAULO (Reuters) - O projeto do governo para privatização da Eletrobras não vai aumentar tarifas de energia para os consumidores, uma vez que a proposta prevê que a companhia direcione até 2,5 bilhões de reais ao ano para aliviar a alta nas contas de luz, disse um representante do Ministério de Minas e Energia nesta segunda-feira.

O governo do presidente Jair Bolsonaro publicou no final de fevereiro uma medida provisória sobre a desestatização, que terá 120 dias para análise pelo Congresso.

"A gente acredita que a MP não vai gerar aumento tarifário", disse o chefe da assessoria econômica da pasta de Minas e Energia, Hailton Madureira, em debate sobre a privatização transmitido online pela TV Câmara.

Ele explicou que o modelo previsto para a desestatização envolve obrigação de a Eletrobras direcionar posteriormente "entre 2 bilhões e 2,5 bilhões de reais" por ano em recursos para abater encargos que oneram as contas de luz dos consumidores.