PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Dólar amplia queda com leilões do BC e exterior, mantendo atenção na cena política

10/03/2021 09h14

Por Luana Maria Benedito

SÃO PAULO (Reuters) - O dólar acelerou as perdas contra o real nesta quarta-feira, chegando a cair mais de 2%, à medida que investidores analisavam declarações do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e ao avanço da PEC Emergencial na Câmara dos Deputados, ao mesmo tempo que digeriam mornos dados de inflação nos Estados Unidos.

Às 14:48, o dólar recuava 1,91%, a 5,6821 reais na venda. A divisa foi a 5,6596 reais na mínima do pregão, queda de 2,30%.

O principal contrato de dólar futuro tinha baixa de 1,92%, a 5,6950 reais.

Lula --em entrevista coletiva nesta quarta-feira após a decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin de anular condenações impostas a ele, o que devolveu ao petista seus direitos políticos-- disse que não está pensando no momento em candidatura para a eleição presidencial de 2022, mas reconheceu que será discutida a possibilidade de uma candidatura única de uma frente ampla progressista contra a direita.

Segundo Vanei Nagem, responsável pela mesa de câmbio da Terra Investimentos, o discurso de Lula não contou com nenhuma fala surpreendente, o que pode ter ajudado no arrefecimento da moeda norte-americana. "O mercado temia um discurso mais agressivo, mas seus comentários não fugiram do cenário esperado."

Nos dois últimos dias, investidores sentiram com força o impacto político da possibilidade de uma candidatura de Lula nas eleições presidenciais de 2022. O dólar à vista chegou a se aproximar de 5,88 reais nas máximas de terça-feira.

Por ora, a principal preocupação é de que, "com essa expectativa de ter que enfrentar um candidato como Lula ou apoiado pelo petista nas próximas eleições, o governo comece a tomar atitudes mais populistas para garantir mais apoiadores", disse João Paulo Cardoso, sócio da Unnião Investimentos. Mas "muita água vai passar por baixo dessa ponte. Pode ser que o jogo vire várias vezes ainda", completou.

Outros fatores colaboravam para o arrefecimento do dólar no mercado de câmbio doméstico. "O cenário lá fora está bem mais tranquilo, a PEC Emergencial passou sem maiores problemas (no primeiro turno da Câmara dos Deputados) e o Banco Central ainda atuou com um leilão de dólar à vista", disse Nagem.

No leilão spot, o BC vendeu 405 milhões de dólares. Mais cedo, o BC já havia realizado operação de venda de swaps cambiais tradicionais, que resultou em injeção líquida de 1 bilhão de dólares no mercado futuro.

No exterior, os rendimentos dos Treasuries de dez anos caíam nesta quarta-feira, depois de dados mostrarem fraqueza do núcleo da inflação em fevereiro nos Estados Unidos. O índice do dólar contra uma cesta de pares tinha ligeira baixa de 0,07%, numa sessão de volatilidade.

PUBLICIDADE