PUBLICIDADE
IPCA
+0,31 Abr.2021
Topo

Petrobras diz buscar 'alternativas' para SIX; FUP aponta risco de unidade fechar

20/04/2021 13h13

Por Marta Nogueira

RIO DE JANEIRO (Reuters) - A Petrobras está estudando alternativas para a Unidade de Industrialização do Xisto (SIX), em São Mateus do Sul (PR), caso suas operações se tornem economicamente inviáveis, afirmou a estatal nesta terça-feira, após petroleiros anunciarem que a empresa ameaça fechar a unidade.

A SIX, que está à venda pela estatal, tem valores em royalties em negociação com a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), admite a companhia, sem mencionar valores.

"A Petrobras segue em negociação com a Agência Nacional do Petróleo (ANP) para acordo sobre o recolhimento de royalties em relação às operações da SIX", disse a estatal, em nota.

"A companhia acredita numa solução que contemple os interesses de todas as partes, mas estuda diferentes alternativas para o ativo, caso sua operação se torne economicamente inviável."

Segundo informação do site da Petrobras, a SIX produz a óleos combustíveis, GLP, gás combustível, nafta, enxofre e insumos para pavimentação.

A Petrobras destacou ainda que a SIX é a maior contribuinte de São Mateus do Sul, respondendo por aproximadamente 45% da arrecadação de ICMS e indiretamente por cerca de 50% do ISS, além dos royalties sobre a produção de óleo e gás de xisto.

Desde 2013, a SIX já pagou mais de 63 milhões de reais em royalties, 20% para o município de São Mateus do Sul, segundo a petroleira.

Em comunicado nesta terça-feira, a Federação Única dos Petroleiros (FUP) afirmou que a petroleira está ameaçando fechar a SIX, caso autoridades estaduais e municipais não aceitem renegociar uma dívida de royalties.

Segundo a FUP, a Petrobras teria uma dívida com a prefeitura de São Mateus do Sul e o Estado do Paraná de 1 bilhão de reais.

"Como a petroleira incluiu a SIX na sua lista de privatizações no setor de refino, o Sindicato dos Petroleiros do Paraná e Santa Catarina (SindipetroPR/SC), filiado à Federação Única dos Petroleiros (FUP), aponta que a Petrobras está pressionando esses entes a renegociar esse valor ou mesmo perdoá-lo em definitivo", disse a FUP, em comunicado.

"Caso isso não aconteça, a empresa ameaça fechar a SIX, se seus planos de privatizá-la forem frustrados."

Segundo a FUP, a SIX tem 1.000 trabalhadores, entre próprios e terceirizados. Seu fechamento, disse a federação, poderia afetar outros 2 mil empregos indiretos.

Em nota, o diretor da FUP e do Sindipetro-PR/SC, Mário Dal Zot, afirmou que o argumento da Petrobras é de que os valores a pagar em royalties estariam inviabilizando qualquer negociação da SIX.

A informação foi anunciada em comunicado pela FUP em meio a uma decisão dos petroleiros da unidade de retomar nesta terça-feira uma paralisação que havia sido suspensa no início de março. O movimento reivindica melhorias na segurança.

No comunicado, a FUP relembrou decisão anterior da Petrobras de fechar uma fábrica de fertilizantes da estatal, também no Paraná, o que causou uma greve no ano passado.