PUBLICIDADE
IPCA
1,25 Out.2021
Topo

Aço opera em intervalo limitado na China com cortes de produção e controles do governo

As taxas de utilização da capacidade dos altos-fornos em 163 siderúrgicas chinesas recuaram para 76,81% em 16 de julho - REUTERS
As taxas de utilização da capacidade dos altos-fornos em 163 siderúrgicas chinesas recuaram para 76,81% em 16 de julho Imagem: REUTERS

Min Zhang e Shivani Singh

19/07/2021 09h11Atualizada em 19/07/2021 17h16

PEQUIM (Reuters) - Os contratos futuros do aço negociados na China operaram em intervalos limitados nesta segunda-feira, em meio a preocupações com o aperto na oferta —já que o país asiático ampliou restrições de produção—, mas diante de promessas de Pequim de seguir monitorando o mercado de commodities, fator que limitou as altas dos preços.

As taxas de utilização da capacidade dos altos-fornos em 163 siderúrgicas chinesas recuaram para 76,81% em 16 de julho, contra 77,61% na semana anterior, segundo dados da consultoria Mysteel. No mesmo período do ano anterior, atingiam 85,6%.

"Neste momento, a maior variável que afeta os preços do aço é a política de controle de produção... que está sendo gradualmente implementada e ampliada", disseram analistas da Huatai Futures em nota.

O contrato mais negociado do vergalhão de aço na bolsa de futuros de Xangai, para entrega em outubro, fechou em alta de 0,8%, a 5.568 iuanes (859,42 dólares) por tonelada.

Já as bobinas laminadas a quente, utilizadas no setor manufatureiro, recuaram 0,1%, a 5.926 iuanes por tonelada.

Em relação às matérias-primas, a referência do minério de ferro na bolsa de commodities de Dalian, para entrega em setembro, terminaram a sessão em queda de 1,5%, a 1.225 iuanes por tonelada.

PUBLICIDADE