PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

CEOs dos EUA oferecem visões opostas sobre crescimento da produção de petróleo

24/01/2022 15h54

Por Stephanie Kelly e Arathy Somasekhar e Sabrina Valle

HOUSTON (Reuters) - Os chefes das grandes petroleiras norte-americanas Occidental Petroleum Corp e ConocoPhillips ofereceram perspectivas diferentes sobre o crescimento da produção de petróleo dos Estados Unidos em uma conferência nesta segunda-feira, enquanto o setor se recupera das paralisações durante a primeira fase da pandemia de coronavírus.

Os preços do petróleo subiram para máximas de sete anos nas últimas semanas, com a marca de referência internacional brent quase atingindo 90 dólares por barril, impulsionado pela oferta mundial apertada e pela demanda global ressurgente.

O presidente-executivo da ConocoPhillips, Ryan Lance, disse a uma plateia na Argus Americas Crude Summit em Houston que estava otimista com os mercados, já que os altos preços do petróleo "persistirão por um tempo".

Ele previu que a produção provavelmente ofuscaria o recorde de 13 milhões de barris por dia (bpd) alcançado no final de 2019.

A CEO da Occidental, Vicki Hollub, foi mais comedida em sua previsão, dizendo que os Estados Unidos provavelmente ultrapassariam 12 milhões de bpd em algum momento - mas ficaram aquém desse recorde histórico.

A Administração de Informação de Energia prevê que a produção anual de petróleo será em média 11,8 milhões de bpd este ano e 12,4 milhões de bpd em 2023. Essa média seria um recorde para um ano inteiro, embora seja inferior ao recorde mensal de 12,97 milhões de bpd estabelecido em novembro de 2019.