IPCA
0,46 Jul.2024
Topo

Brasil vai sofrer impacto da guerra na Ucrânia, mas já está reagindo, diz Guedes

Ministro da Economia, Paulo Guedes, durante cerimônia do lançamento da Carteira de Identidade Nacional, no salão nobre do Palácio do Planalto - Edu Andrade/Ministério da Economia
Ministro da Economia, Paulo Guedes, durante cerimônia do lançamento da Carteira de Identidade Nacional, no salão nobre do Palácio do Planalto Imagem: Edu Andrade/Ministério da Economia

Bernardo Caram

Da Reuters

11/03/2022 12h17Atualizada em 11/03/2022 13h17

BRASÍLIA (Reuters) - A economia do Brasil vai crescer, mas o país sofrerá impacto do choque adverso provocado pelo conflito entre Rússia e Ucrânia, disse nesta sexta-feira o ministro da Economia, Paulo Guedes, ponderando que o país já está reagindo aos efeitos da guerra.

Em evento no Palácio do Planalto para lançamento do Plano Nacional de Fertilizantes, o ministro disse que nos próximos meses o mundo revisará para cima as projeções de inflação e para baixo as estimativas de alta do Produto Interno Bruto (PIB).

"O Brasil vai crescer, mas vai sofrer esse impacto, é um choque adverso", disse, ao ressaltar que o mundo inteiro vai sofrer, mas o Brasil já está adotando medidas de mitigação desses efeitos.

"É uma guerra, inflação americana foi de 0% para 8%, [...] a nossa foi de 0% para 10%, mas já estamos reagindo", disse.

Guedes usou como exemplo a aprovação pelo Congresso do projeto que altera a forma de cálculo do ICMS e reduz tributação federal sobre combustíveis. Segundo ele, dois terços da alta no preço de combustíveis anunciada pela Petrobras serão amortecidos com a sanção do texto.