PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

Swift e Seara ampliam uso de energia limpa com nova usina solar em São Paulo

18/07/2022 20h44

SÃO PAULO (Reuters) - A Swift e a Seara, ambas do grupo JBS no Brasil, estão ampliando o consumo de energia renovável em suas operações e passarão a adquirir parte da energia produzida pela Usina Fotovoltaica (UFV) Âmbar Saltinho, em Saltinho (SP), inaugurada na última semana, informou a JBS nesta segunda-feira.

Segundo o comunicado, o empreendimento pertence à Âmbar Energia, empresa de soluções em energia do grupo J&F. 

A UFV Saltinho é composta por quatro usinas, que somam 9.408 placas fotovoltaicas. Juntas, elas atingem a potência de 5.174 kWp, o que equivale à energia consumida por 2,8 mil residências.

O sistema evitará a emissão de 12,193 toneladas de dióxido de carbono (CO2) na atmosfera, o mesmo que o plantio de 4 mil novas árvores por mês, afirmou a JBS. 

"O consumo de energia renovável pelas operações da Swift e da Seara faz parte dos esforços da JBS de se tornar Net Zero em 2040, ou seja, de zerar o balanço líquido de suas emissões e compensar as emissões residuais. Dentro desta estratégia, a Swift tem como meta alcançar que 100% de suas lojas sejam abastecidas por fonte renovável até 2025", disse em nota.  

No caso da Seara, a compra de energia da UFV Saltinho tem como objetivo reduzir as suas emissões escopo 3 (indiretas), por meio do fornecimento de energia limpa e renovável para os seus integrados.

A energia produzida pela usina será consumida pelos integrados da marca na região das cidades de Amparo e Nuporanga, no interior de São Paulo. A expectativa é de que, além de trazer mais sustentabilidade, a iniciativa reduza em 20% a conta de luz das instalações. 

A unidade de energia de Saltinho foi a primeira UFV inaugurada pela Âmbar, com investimentos de 23 milhões de reais, na esteira de um plano de geração de energia solar iniciado em 2021.

“A inauguração dessa unidade é um marco na nossa estratégia de crescimento em energias renováveis”, afirmou no comunicado o presidente da Âmbar Energia, Marcelo Zanatta. 

(Reportagem de Nayara Figueiredo)