PUBLICIDADE
IPCA
-0,68 Jul.2022
Topo

Moraes manda prender homem que fez ameaças a ministros do STF, Lula e outros políticos de esquerda

22/07/2022 13h22

Por Lisandra Paraguassu

BRASÍLIA (Reuters) - O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes determinou a prisão, a pedido da Polícia Federal, de um homem que defendeu, em redes sociais, ataques ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e outros políticos de esquerda, além de ministros do STF.

De acordo com informações do Supremo, Ivan Rejane Fonte Boa Pinto foi preso nesta sexta-feira, em Belo Horizonte, depois de tentar resistir a prisão. Também foram feitas operações de busca e apreensão em endereços ligados a Pinto para recolher armas, munições, computadores, tablets, celulares e outros dispositivos eletrônicos.

Moraes determinou ainda ao Twitter, YouTube e Facebook que bloqueiem os canais do preso, e ao Telegram que suspenda um canal administrado por ele.

Defensor de Bolsonaro e candidato a vereador na capital mineira em 2020, Pinto foi preso temporariamente por ter gravado e distribuído em suas redes sociais diversos vídeos com ameaças a políticos de esquerda e ministros do STF

Em seu pedido, a Polícia Federal alega que a conduta de Pinto nas redes tem potencial para "promover a adesão de pessoas às condutas violentas propostas".

"Publicações de ameaças contra pessoas politicamente expostas têm um grande potencial de propagação entre os seguidores do perfil, principalmente considerando o ingrediente político que envolve tais declarações", justificou a PF.

Alexandre de Moraes considerou que a conduta de Pinto pode ser enquadrada nos crimes de associação criminosa e abolição violenta do Estado democrático de Direito.

Inicialmente, a prisão foi determinada por cinco dias, para que a PF possa dar prosseguimento a investigação e análise do material recolhido sem interferência.