IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

Minério de ferro cai com temores de repressão regulatória e perturbações climáticas

03/04/2023 09h18

PEQUIM (Reuters) - Os contratos futuros de minério de ferro de Dalian e Cingapura caíram nesta segunda-feira, com os operadores preocupados com uma nova intervenção do governo no mercado após o rali da semana passada.

Rumores no mercado dizem que a Comissão Nacional de Desenvolvimento e Reforma da China (NDRC) se reuniu com várias empresas que operam contratos futuros em Pequim nesta segunda-feira para discutir os preços no mercado de minério de ferro após forte alta na semana passada, disseram analistas.

"O sentimento do mercado foi afetado negativamente pelas preocupações com a repressão do governo às atividades especulativas desencadeadas pelas notícias", disse Pei Hao, analista sênior da corretora internacional FIS em Xangai.

O planejador estadual já emitiu vários alertas nas últimas semanas contra o entesouramento e a especulação, que ele culpou pelo aumento dos preços.

O NDRC não respondeu imediatamente a um pedido de comentário sobre a reunião.

A previsão de chuva e uma queda drástica na temperatura também impactaram o sentimento, com o clima devendo prejudicar a construção e impactar o consumo de aço.

O contrato futuro de minério de ferro para maio mais negociado na Dalian Commodity Exchange (DCE) encerrou as negociações diurnas com queda de 2,04%, a 890,5 iuanes (129,27 dólares) a tonelada, a menor desde 29 de março, após um salto de quase 5% na semana passada.

Na Bolsa de Cingapura, minério de ferro de referência em maio caiu 3,77% para 120,6 dólares a tonelada (07h19 GMT), mínima desde 27 de março, depois de registrar um salto de 5,1% na semana passada.

Outras matérias-primas siderúrgicas --carvão metalúrgico e coque-- também enfraqueceram, com o primeiro caindo 3,76% e o último perdendo 3,74%.

Os preços dos futuros de aço também mostraram sinais de enfraquecimento geral.

O vergalhão na Bolsa de Futuros de Xangai caiu 3,14%, para 4.044 iuanes por tonelada, bobina laminada a quente recuou 2,7%, fio-máquina caiu 3,41%. Aço inoxidável foi pouco alterado, no entanto.

(Reportagem de Amy Lv e Dominique Patton em Pequim)