IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

Dólar deve cair à medida que países alcançam patamar de juros do Fed

05/04/2023 10h15

Por Hari Kishan

BENGALURU (Reuters) - O dólar se enfraquecerá em relação à maioria das principais moedas este ano, à medida que a diferença entre a taxa de juros dos Estados Unidos e a de seus pares diminui, colocando a moeda na defensiva após vários anos de ganhos, de acordo com uma pesquisa da Reuters com estrategistas cambiais.

Apesar de começar o ano de modo fraco, o dólar se recuperou fortemente em fevereiro, ganhando quase 3% no mês, com as expectativas de que o Federal Reserve levaria os juros a um nível mais alto do que se pensava anteriormente.

No entanto, a falência de dois bancos regionais norte-americanos em março forçou o Fed a moderar essas expectativas, levando o dólar a recuar e devolver quase todos os ganhos do mês anterior, uma tendência que deve persistir no curto e médio prazos.

Embora os temores sobre a turbulência do mercado relacionada aos bancos tenham diminuído, as expectativas por juros mais altos não retornaram, sugerindo que uma série de aumentos rápidos pode terminar em breve e, com ela, o início do fim de um período histórico de ganhos para o dólar.

As previsões medianas na pesquisa de 31 de março a 4 de abril com 90 estrategistas de câmbio mostraram que o dólar vai ceder terreno a todas as principais moedas em um ano.

Destacando o papel descomunal que os juros desempenham nos movimentos da moeda, a maioria dos analistas, 32 de 56, que responderam a uma pergunta separada, disse que os diferenciais das taxas de juros terão o maior impacto no dólar no próximo mês.

"Nossa opinião sobre o dólar é que continuamos procurando por mais fraqueza nos próximos três a seis meses. Acho que os desenvolvimentos recentes foram a perda de confiança nos bancos regionais dos EUA, o que aumentou os riscos de baixa para o dólar", disse Lee Hardman, economista cambial do MUFG.

Os futuros da taxa de juros do Fed mostraram que os mercados estão precificando um corte de juros para ocorrer já em setembro, apesar da inflação ainda estar bem acima do dobro da meta do Fed.

Com alta de 2,5% este ano, o euro está previsto para negociar em torno dos níveis atuais de 1,09 dólar nos próximos um a três meses e, em seguida, fortalecer outros 2% para em torno de 1,12 dólar em 12 meses.

Apesar de avançar mais de 2,5% em março, o iene ainda está em queda de 0,6% no ano. 

A visão mediana mostrou o iene ganhando quase 6,0%, sendo negociado em torno de 125,00 por dólar em 12 meses.

Embora a fraqueza do dólar seja uma mudança bem-vinda para a maioria das moedas, especialmente para as moedas dos mercados emergentes, que devem registrar ganhos modestos a partir de agora, a alta projetada em relação aos níveis atuais foi limitada.

Com o dólar permanecendo forte contra as expectativas dos analistas por anos, alguns relutaram em prever que a moeda de reserva mundial vai se enfraquecer rapidamente. De fato, a visão mediana de 12 meses para quase todas as principais moedas pesquisadas foi idêntica à pesquisa de março.

(Por Hari Kishan)

((Tradução Redação São Paulo, +55 11 5047-3075)) REUTERS FC