IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

ArcelorMittal e Casa dos Ventos investirão em parque eólico de R$4,2 bi na Bahia

18/04/2023 08h17

Por Letícia Fucuchima

SÃO PAULO (Reuters) - A ArcelorMittal e a geradora de energia renovável Casa dos Ventos anunciaram nesta terça-feira a criação de uma joint venture para um parque de energia eólica com potência de 554 megawatts (MW) e investimentos totais de 4,2 bilhões de reais.

Segundo as empresas, esse é o maior acordo corporativo de energia renovável já celebrado no Brasil, envolvendo um contrato de fornecimento de 267 megawatts médios (MWm) de energia ao longo de 20 anos, volume suficiente para atender 1,1 milhão de residências.

O projeto Babilônia Centro, que será erguido em Várzea Nova (BA), será responsável por fornecer 38% das necessidades totais de eletricidade da ArcelorMittal no Brasil em 2030, representando um avanço importante de descarbonização do consumo elétrico da maior produtora de aço do país.

A unidade brasileira da ArcelorMittal terá fatia majoritária na joint venture, de 55%, e participação ativa nas decisões relacionadas ao projeto, bem como na implantação e operação das usinas.

"O motivo fundamental foi que nós gostaríamos de entrar nesse negócio (de energia) para aprender... Somos um dos 10 maiores consumidores de energia elétrica no país, é muito importante nos nossos custos. Nós resolvemos estrategicamente não só fazer um contrato, mas participar do projeto", disse o presidente da ArcelorMittal, Jefferson De Paula, em coletiva de imprensa nesta terça-feira.

Ele afirmou, porém, que a companhia não tem planos no momento de montar um negócio específico para o setor de energia no país, na forma de "spin-off". "Pode ser uma oportunidade no futuro, mas hoje não estamos estudando isso."

De Paula apontou que a companhia fez importantes movimentos de crescimento no Brasil, como a aquisição da Companhia Siderúrgica do Pecém (CSP), e está investindo mais de 7 bilhões de reais no país para aumentar sua capacidade produtiva e desenvolver novos produtos.

Com isso, a estimativa é que o consumo de energia da ArcelorMittal no Brasil aumente de cerca de 500 megawatts médios (MWm) para 750 MWm nos próximos anos.

O empreendimento ajudará a empresa siderúrgica a cumprir com suas metas de redução de emissões de CO2, que preveem a diminuição em 25% até 2030 e conquistar a neutralidade em 2050.

Para avançar nos objetivos de descarbonização, a companhia vem apostando uma série de outras iniciativas, como o aumento da injeção de carvão vegetal nos altos-fornos em detrimento do mineral, maior uso de sucata, e desenvolvimento de processos de captura e transformação de gás carbônico em altos-fornos.

EXPANSÃO À VISTA

Um próximo passo para garantir energia renovável para as operações da Arcelor no Brasil poderá ser tomado dentro do próprio projeto com a Casa dos Ventos, com a expansão de mais 100 MW em energia solar.

"Futuramente, teríamos a possiblidade de conectar (um projeto solar) na subestação de Babilônia Centro, tornar o projeto híbrido. Isso traz otimizações, porque você já tem toda a parte de subestação e transmissão feita, você não pagaria tarifa de transmissão adicional", disse Lucas Araripe, diretor-executivo da Casa dos Ventos, durante coletiva.

O projeto Babilônia Centro está atualmente em fase de licenciamento ambiental e regulatório, com obras previstas para começar ainda este ano e comissionamento operacional em 2025. Os aerogeradores serão fornecidos pela dinamarquesa Vestas, como parte de um contrato anunciado no mês passado.

A transação entre as empresas já foi aprovada pelo Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e será concluída nos próximos 15 dias.