IPCA
0,42 Fev.2024
Topo

Disney processa DeSantis por "campanha" para armar governo da Flórida contra empresa

26/04/2023 15h06

Por Dawn Chmielewski e Lisa Richwine

(Reuters) - A Walt Disney Company processou o governador republicano da Flórida, Ron DeSantis, nesta quarta-feira, pedindo a um tribunal que anule os esforços do estado norte-americano para exercer controle sobre os parques temáticos da empresa em Orlando.

A ação ocorre quando o conselho de supervisão que DeSantis nomeou para supervisionar o desenvolvimento dentro e ao redor do Walt Disney World, na Flórida central, endossou uma opinião legal que declarou nulo um acordo que estabeleceu as bases para bilhões de dólares em desenvolvimento futuro do parque temático.

"A empresa não tem escolha a não ser entrar com este processo para proteger seus membros, convidados e parceiros de desenvolvimento local de uma campanha implacável para armar o poder do governo contra a Disney em retaliação por expressar um ponto de vista político impopular entre certas autoridades do Estado", disse a empresa no processo.

Um porta-voz de DeSantis não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

O esforço contínuo de DeSantis e seus apoiadores para exercer controle sobre a Disney começou no ano passado, depois que a empresa criticou uma lei estadual que proíbe discussões sobre sexualidade e identidade de gênero nas escolas.

As ações da Disney tinham pouca alteração no pregão desta quarta-feira.

O presidente-executivo da Disney, Bob Iger, chamou a retaliação de "antinegócios" e diz que vai contra a Flórida. A empresa emprega cerca de 75 mil pessoas no estado.

No ano passado, os republicanos da Flórida atacaram a Disney depois que a companhia entrou em conflito publicamente com DeSantis, amplamente considerado um candidato presidencial para 2024.

Os parlamentares estaduais aprovaram uma legislação que acabou com a autonomia virtual da Disney no desenvolvimento de mais de cem quilômetros quadrados no centro da Flórida, onde estão localizados os parques temáticos.

Mas antes da aquisição pelos indicados de DeSantis, a Disney pressionou por mudanças no acordo do distrito tributário especial que limita a ação do conselho por décadas.

A disputa pode aumentar o apoio de DeSantis entre os eleitores republicanos, revelou uma pesquisa Reuters/Ipsos, mas também prejudicá-lo entre o eleitorado mais amplo.

73% dos entrevistados, incluindo 82% dos democratas e 63% dos republicanos, disseram que eram menos propensos a apoiar um candidato político que apoia leis destinadas a punir uma empresa por suas posições políticas ou culturais.

(Por Dawn Chmielewski e Lisa Richwine)