IPCA
0,83 Mai.2024
Topo

Jefferson diz que pular aumento dos juros não implica que aperto do Fed acabou

31/05/2023 14h45

Por Howard Schneider

WASHINGTON (Reuters) - Qualquer decisão do Federal Reserve pela manutenção de sua taxa de juros de referência em uma próxima reunião não deve significar que o banco central dos Estados Unidos parou de apertar a política monetária, disse o diretor do Fed Philip Jefferson nesta quarta-feira.

Em comentários que se inclinaram para o que alguns chamaram de "pausa hawkish" (agressivo contra a inflação), com os juros estáveis mas a porta aberta para novos aumentos, Jefferson disse que "pular um aumento da taxa em uma próxima reunião permitirá ao Comitê (Federal de Mercado Aberto) ver mais dados antes de tomar decisões sobre a extensão do aperto adicional da política monetária".

"Uma decisão de manter nossa taxa básica de juros em uma próxima reunião não deve ser interpretada como se tivermos atingido o pico para este ciclo", disse Jefferson em comentários preparados para uma conferência financeira em Washington.

Jefferson não destacou a reunião de 13 a 14 de junho, mas os mercados estão em uma gangorra tentando determinar se o Fed realmente interromperá seu ciclo de alta - mesmo que apenas temporariamente - ou aumentará os juros após uma série de taxas mais fortes do que dados econômicos esperados.

A principal medida de inflação do Fed acelerou em abril e permanece mais que o dobro da meta de 2% do banco central, e novos dados do mercado de trabalho nesta quarta-feira mostraram um salto nas posições abertas.

Jefferson reconheceu que a inflação continua "muito alta" e que "em algumas medidas o progresso tem desacelerado recentemente".

Mas ele também disse que espera que a economia permaneça lenta pelo resto do ano, à medida que as famílias gastam as economias acumuladas durante a pandemia de Covid-19 e o crédito fica mais escasso e caro.