Mina de potássio na Argentina seleciona investidor de US$ 1 bi para substituir Vale

BUENOS AIRES (Reuters) - Autoridades da província de Mendoza, na Argentina, finalizaram o processo de seleção de um investidor de 1 bilhão de dólares para ajudar a desenvolver uma mina de potássio, informou nesta segunda-feira o governador, mais de uma década depois de a brasileira Vale SA ter desistido do projeto em meio a pressões de preços.

“Finalizamos o processo de concorrência para o desenvolvimento de potássio na mina em Malargue”, afirmou o governador de Mendoza, Rodolfo Suárez, na rede social X, ex-Twitter.

Autoridades vão agora avançar nas negociações finais de um contrato para desenvolver a mina Rio Colorado com o concorrente mais qualificado, acrescentou. Mais de 30 empresas nacionais e multinacionais participaram da concorrência, segundo ele.

O período de construção do complexo está estimado em cinco anos, com uma produção anual provável de 1,5 milhão de toneladas métricas.

“A reativação deste projeto vai dobrar as exportações da província”, afirmou.

A Vale deixou o projeto em dezembro de 2012, em meio a uma queda nos preços do potássio e à recusa do governo de oferecer benefícios fiscais para mitigar o aumento dos custos, por conta da inflação. Antes da saída, a empresa investiu 2,2 bilhões de dólares na mina, tendo completado 45% do trabalho.

(Reportagem de Lucila Sigal)

Deixe seu comentário

Só para assinantes