Comissão da UE corta previsão de crescimento da zona do euro com recessão na Alemanha

Por Jan Strupczewski

BRUXELAS (Reuters) - A economia da zona do euro crescerá mais lentamente neste ano e no próximo do que o esperado antes, previu a Comissão Europeia nesta segunda-feira, uma vez que a demanda do consumidor sofre com a inflação alta e a maior economia, a Alemanha, deve entrar em recessão neste ano.

Em suas previsões para o Produto Interno Bruto e a inflação das cinco maiores economias da zona do euro, a Comissão disse que o PIB da área de moeda única crescerá 0,8% em 2023 e 1,3% em 2024, em comparação com as previsões de maio de 1,1% e 1,6%, respectivamente.

"A fraqueza da demanda doméstica, em particular do consumo, mostra que os preços ao consumidor elevados e ainda subindo para a maioria dos bens e serviços estão cobrando um preço mais alto do que o esperado na previsão (anterior)", disse a Comissão.

"Isso ocorre apesar da queda dos preços da energia e de um mercado de trabalho excepcionalmente forte, que tem registrado taxas de desemprego baixas e recordes, expansão contínua do emprego e aumento dos salários", afirmou.

A Comissão previu uma inflação ao consumidor na zona do euro de 5,6% em 2023 e 2,9% em 2024, ambas bem acima da meta de 2,0% do Banco Central Europeu. A inflação deste ano deve ser menor do que os 5,8% previstos em maio, mas para 2024 fica acima da projeção de maio de 2,8%.

O BCE tem aumentado rapidamente os juros desde meados de 2022 para conter o crescimento recorde dos preços, tornando o crédito para a economia mais caro, o que afetou a previsão de crescimento.

"A forte desaceleração na concessão de crédito bancário para a economia mostra que o aperto da política monetária está se espalhando pela economia", disse a Comissão.

"Os indicadores da pesquisa agora apontam para a desaceleração da atividade econômica no verão e nos próximos meses, com fraqueza contínua na indústria e diminuição do ímpeto nos serviços, apesar de uma forte temporada de turismo em muitas partes da Europa", disse.

Continua após a publicidade

A Alemanha, a maior economia da Europa, encolherá 0,4% este ano, segundo a previsão da Comissão, que revisou para baixo a previsão de crescimento de 0,2% de maio. No próximo ano, o crescimento alemão também será mais lento, a uma taxa de 1,1% em vez da de 1,4% prevista anteriormente.

A Itália e a Holanda também crescerão mais lentamente este ano, segundo a Comissão, prevendo uma expansão do PIB de 0,9% e 0,5%, respectivamente, em comparação com 1,2% e 1,8%, antes.

No entanto, a França e a Espanha crescerão mais rápido do que o esperado anteriormente em 2023, segundo a Comissão, projetando uma expansão de 1,0% e 2,2% respectivamente, em vez de 0,7% e 1,9% previstos antes.

Deixe seu comentário

Só para assinantes